StartSe na Grécia: aqui entendi como funciona a cabeça do consumidor

Avatar

Por Eduardo Glitz

11 de outubro de 2016 às 19:58 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

A Ilha de Mykonos, na Grécia, é um dos destinos mais badalados do verão europeu. Mar transparente, muito sol e festas são o que atraem milhares de turistas todos os anos para a cidade. Provavelmente, junto com Ibiza, as ilhas da Croácia e Saint Thropez, formam os principais destinos dos milionários europeus. E é nestes locais que conseguimos entender o comportamento do consumidor em seu extremo.

No Beach Club Scorpions, o mais badalado de Mykonos, me deparei com algo que de início me chocou, mas depois reforçou as minhas conclusões sobre como funciona e o quanto é importante trabalhar o ego do consumidor em nossos negócios: ao olhar o cardápio de bebidas vi que uma champagne da marca Veuve Cliquot custava 480 euros na embalagem de 1,5 litros.

Segui analisando o cardápio e vi que a mesma bebida na embalagem de 3 litros custava 1350 Euros. Ou seja se você comprasse duas garrafas de 1,5L, teria a mesma quantidade de bebida e o seu custo seria de 960 euros, mas se comprasse uma de 3L seria muito mais do que isto. Ou seja, aquela regra que todos estamos acostumados de embalagem maior, custo menor, não vale por aqui. E isto se repetia no cardápio para todas as bebidas.

Mas comecei a entender melhor quando analisei o comportamento das pessoas nos camarotes. Todos felizes ostentavam suas grandes garrafas de champagne e vodka de 3 litros. Ter uma garrafa deste tamanho era um símbolo de status. As pessoas pagavam mais por isto, mesmo que fosse um melhor negócio comprar duas garrafas menores.

Talvez alguns de vocês concluam que este fenômeno deveria ocorrer somente com pessoas muito ricas ou quem sabe até uns “babacas” que não dão o devido valor ao dinheiro. Pode até ser, não discordo. Mas existem muitas pessoas que pensam assim. Este exemplo de Mykonos foi só o extremo, para ajudar você a entender como funciona a cabeça do consumidor, ou você acha que os cartões dos bancos têm suas nomenclaturas Platinum, Black ou Gold porque? Pelo mesmo motivo: uma boa parte dos consumidores precisam ter seu ego valorizado e estão dispostos a pagar mais por isto. Você já pensou como isto se aplica ao seu negócio? Como você pode segmentar seus clientes e satisfazer o ego daqueles que tem este perfil?