StartSe na Coreia do Sul: conheça a padaria de 1 bilhão de dólares

Avatar

Por Eduardo Glitz

7 de setembro de 2016 às 16:52 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Quando se fala em padaria a lembrança é daquele pequeno mercadinho de bairro que tem sempre o pão quentinho e mais alguns produtos para quebrar o galho.

Cada vez mais raros, alguns destes estabelecimentos perderam mercado para as lojas de conveniência dos postos de gasolina e para os supermercados, mas também algumas outras, principalmente nos grandes centros, se desenvolveram tornando-se lojas grandes com variedade de produtos e muitas vezes com um ambiente para sentar e desfrutar de um chá com um pão quentinho. Mas nenhuma delas expandiu-se pelo mundo, nem pelo Brasil. E por isso a Paris Baguette, maior rede de franquias da Coréia do Sul, é um exemplo mundial no segmento.

Quando entrei em uma das lojas em Seoul fiquei encantado. Uma música ambiente super agradável, produtos com uma apresentação impecável e muita variedade. Confesso que fiquei durante algum tempo indeciso sobre o que escolher para comer naquela tarde de segunda-feira, acabei optando por uma mini torta de sorvete de queijo que estava deliciosa, coisas que só a Paris Baguette pode oferecer.

Apesar do nome remeter a capital da França, a empresa é coreana e somente na Coréia do Sul são 3,3 mil lojas. A marca abriu sua primeira padaria em 1988 com um conceito de produtos premium. Desde seu inicio o modelo de franquias foi o objetivo, e que deu muito certo, hoje é a franquia número 1 do país. O valor central da empresa é a qualidade dos produtos, e isto é possível ver em todas as lojas da rede.

Depois da Coréia chegou a hora de conquistar o mundo, já são dezenas de países que contam com franquias da empresa, que se tornou a principal franquia mundial neste segmento, tendo como concorrente mais próximo o Starbucks. Nos Estados Unidos já são 45 lojas com previsão de abrir mais 30 somente este ano, e sem um líder no segmento de padarias na terra do Tio Sam, a hora é de expandir.

O crescimento externo muitas vezes levanta questões relacionadas ao padrão de qualidade, portanto para manter o nível muitos produtos são enviados congelados da Coréia do Sul para serem assados nas padarias da marca espalhadas pelo mundo. Isso diferencia o produto em relação aos concorrentes locais.

As primeira lojas tanto no seu país de origem quanto ao redor do mundo sempre foram abertas nas zonas mais nobres das cidades, com o objetivo de estabelecer-se como uma marca de luxo. Estratégia que vem dando certo, as receitas da empresa só no mercado local já são superiores a U$ 1 bilhão por ano.

Um das estratégias comerciais mais importantes da empresa foi criada a quase 20 anos, que é o cartão fidelidade, com ele os clientes ganham descontos nas compras, mas o mais importante é que com uma base de dados gigantesca sobre o consumo de todos os seus clientes, eles conseguem antecipar as tendências e até planejar melhor sua expansão. Por exemplo, uma dado importante é que 80% dos consumidores moram em um raio de 300 metros das padarias, isso viabiliza a abertura de mais lojas mesmo que próximas, pois o dado confirma que haverá baixa canibalização entre as franquias.

A Paris Baguette conseguiu construir um negócio bilionário, baseado em um dos produtos mais básicos do mundo, o pão. O seu diferencial? Execução impecável, atacou um nicho de mercado que exige qualidade e soube entregar a altura, mantendo o mesmo padrão em todo o mundo. Uma história parecida com a do Starbucks e o café, mais um produto básico, onde a execução os levou a se tornar a maior rede do mundo. A história se repete, a execução é que constrói as empresas bilionárias. E você ainda acha que é a grande ideia que irá fazer a diferença?

img_1331