Netflix levanta US$ 800 milhões e foca ainda mais em produções originais

Avatar

Por Lucas Bicudo

24 de outubro de 2016 às 14:30 - Atualizado há 4 anos

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

O Netflix está levantando uma dívida de US$ 800 milhões, segundo anúncio da própria empresa nessa segunda-feira. Com a quantia, a companhia já soma um total de mais de US$ 3 bilhões levantados e é provável que direcione a maior parte desse dinheiro para suas produções originais.

Em um release de imprensa, a plataforma anunciou que irá usar os recursos para propósitos corporativos gerais, que podem incluir aquisições de conteúdo, capital de giro, investimentos e transações estratégicas. O Netflix surgiu nos últimos anos como uma nova (e excelente) forma de fazer TV – seguindo exatamente o “jeito Vale do Silício” de disruptar setores, conforme já foi discutido no Conexão Vale do Silício.

Mesmo que a declaração não pareça ter um foco bem definido, uma coisa que sabemos é que os gastos com conteúdo de fato irão aumentar. O orçamento de séries e filmes chegará na casa dos US$ 6 bilhões em 2017. Isso coloca a empresa como a segunda que mais investe em conteúdo, atrás apenas da ESPN, que de acordo com a CNBC, coloca algo em torno de US$ 7,3 bilhões.

A companhia estava particularmente otimista sobre seu conteúdo exclusivo em carta para investidores, já que superou sonoramente as expectativas de Wall Street para o terceiro trimestre. O Netflix creditou os bons resultados à empolgação de novos assinantes pelas produções originais, especificamente dos hits Stranger Things e a segunda temporada de Narcos.

O CEO Reed Hastings ainda falou sobre a série “The Crown”, a qual diz ser a mais impressionante produção que já viu. O show conta a vida da rainha Elizabeth II e será lançado no dia 4 de novembro.

O CFO David Wells diz que a meta é ter uma proporção de 50-50 entre conteúdo licenciado e original.

(via Business Insider)

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!
[php snippet=5]