Mercado de smartwatches despenca no terceiro trimestre de 2016

Avatar

Por Lucas Bicudo

26 de outubro de 2016 às 15:03 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Parece que nem todos estão convencidos que precisam de um smartwatch. De acordo com um relatório divulgado pela IDC na última segunda-feira (24), a entrega desses aparelhos sofreu uma queda de 51,6% no terceiro trimestre, se comparado ao mesmo período do ano anterior. Apenas 2.7 milhões de unidades foram entregues, contra 5.6 milhões em 2015.

Enquanto a IDC oferece várias explicações do porquê o mercado retraiu, os números falam por si só e indicam que os devices estão tendo dificuldades em atrair a atenção da maioria dos consumidores.

Para começar, o relatório aponta que o terceiro trimestre de 2015 foi o primeiro em que o Apple Watch estava completamente disponível no varejo – a princípio ele era limitado apenas ao site da companhia. Isso pode ter ajudado a alavancar as vendas.

Nesse ano, graças à vazamentos e inúmeros relatórios, grande parte dos consumidores sabiam que a segunda geração de Apple Watches seria anunciada apenas em setembro. Isso abaixou a expectativa, o que fez com as pessoas comprassem o aparelho apenas quando ele foi lançado – ainda por cima ele chegou apenas nas últimas duas semanas do mês.

Em outras palavras, ainda não vimos o verdadeiro impacto do líder desse segmento no mercado. E a Apple fez uma série de melhorias para atender às queixas destinadas à sua primeira geração, que vão desde lançamentos de aplicativos mais rápidos, uma interface redesenhada para a adição de GPS, e a resistência a água, o que pode gerar um apelo maior entre os consumidores.

Com o fim de ano e os feriados chegando, é possível que esses números entrem em franca recuperação no quarto trimestre. Além disso, a decisão do Google de reter o Android Wear 2.0 também entra em jogo aqui. Os vendedores estão tendo que decidir entre aguardar o lançamento de novos dispositivos, ou satisfazer os consumidores com sistemas operacionais mais antigos. O relatório ainda cita o Samsung Gear S3, que ainda não foi lançado.

Mas de novo, enquanto a IDC oferece várias explicações do porquê as entregas caíram, os números falam por si só e indicam que os devices estão tendo dificuldades em atrair a atenção da maioria dos consumidores. É evidente que esses aparelhos não são acessíveis para todos.

(via TechCrunch)

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]