Mercado de smartwatches despenca no terceiro trimestre de 2016

Avatar

Por Lucas Bicudo

26 de outubro de 2016 às 15:03 - Atualizado há 5 anos

Logo Novo Curso

Transmissão exclusiva: Dia 08 de Março, às 21h

Descubra os elementos secretos que empresas de sucesso estão usando para se libertar do antigo modelo de Gestão Feudal de Negócios.

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Parece que nem todos estão convencidos que precisam de um smartwatch. De acordo com um relatório divulgado pela IDC na última segunda-feira (24), a entrega desses aparelhos sofreu uma queda de 51,6% no terceiro trimestre, se comparado ao mesmo período do ano anterior. Apenas 2.7 milhões de unidades foram entregues, contra 5.6 milhões em 2015.

Enquanto a IDC oferece várias explicações do porquê o mercado retraiu, os números falam por si só e indicam que os devices estão tendo dificuldades em atrair a atenção da maioria dos consumidores.

Para começar, o relatório aponta que o terceiro trimestre de 2015 foi o primeiro em que o Apple Watch estava completamente disponível no varejo – a princípio ele era limitado apenas ao site da companhia. Isso pode ter ajudado a alavancar as vendas.

Nesse ano, graças à vazamentos e inúmeros relatórios, grande parte dos consumidores sabiam que a segunda geração de Apple Watches seria anunciada apenas em setembro. Isso abaixou a expectativa, o que fez com as pessoas comprassem o aparelho apenas quando ele foi lançado – ainda por cima ele chegou apenas nas últimas duas semanas do mês.

Em outras palavras, ainda não vimos o verdadeiro impacto do líder desse segmento no mercado. E a Apple fez uma série de melhorias para atender às queixas destinadas à sua primeira geração, que vão desde lançamentos de aplicativos mais rápidos, uma interface redesenhada para a adição de GPS, e a resistência a água, o que pode gerar um apelo maior entre os consumidores.

Com o fim de ano e os feriados chegando, é possível que esses números entrem em franca recuperação no quarto trimestre. Além disso, a decisão do Google de reter o Android Wear 2.0 também entra em jogo aqui. Os vendedores estão tendo que decidir entre aguardar o lançamento de novos dispositivos, ou satisfazer os consumidores com sistemas operacionais mais antigos. O relatório ainda cita o Samsung Gear S3, que ainda não foi lançado.

Mas de novo, enquanto a IDC oferece várias explicações do porquê as entregas caíram, os números falam por si só e indicam que os devices estão tendo dificuldades em atrair a atenção da maioria dos consumidores. É evidente que esses aparelhos não são acessíveis para todos.

(via TechCrunch)

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]