Lisboa recebe megaevento de startups que movimentará mais de R$ 700 milhões

Da Redação

Por Da Redação

30 de outubro de 2016 às 19:50 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A grande maioria das matérias que escrevo faço do escritório do StartSe, em São Paulo. Talvez 99% delas. Essa aqui (e todas que virão esta semana) é uma exceção: estou escrevendo de dentro de uma banheira em um hotel em Lisboa, menos de 200 metros da praça Marquês de Pombal, uma importante localização aqui da cidade.

Estou aqui a convite da EDP Brasil, que me ajudou a vir para Lisboa conhecer o ambiente empreendedor da cidade e de Portugal. E a primeira coisa que se percebe ao chegar na cidade: ele está em festa. Completamente em festa. Isso porque Lisboa vai sediar, já nas próximas semanas, a próxima edição do Web Summit, um dos maiores eventos para empreendedorismo de tecnologia da Europa.

Há vários sinais na cidade apontando para o evento, que foi sediado nas suas últimas sete edições em Dublin, capital da Irlanda. A estimativa é que ele gere cerca de 200 milhões de euros (cerca de R$ 704 milhões) para a economia local – com 50.000 participantes no total entre os dias 7 a 10 de novembro. Alguns dos maiores nomes já confirmados: um fundador do Tinder, o CTO do Facebook e até mesmo o Ronaldinho Gaúcho, que está se tornando um investidor em startups.

Com apenas 10 milhões de habitantes (cerca de 2,3 milhões na grande Lisboa), Portugal não é um país muito grande, mas pode se tornar um grande player no mundo de tecnologia. Afinal, já montou um império global baseado em tecnologia (ou você acha que as grandes caravelas eram commodity? Teve um P&D gigantesco para desenvolver toda a tecnologia de navegação).

Talvez o melhor espelho para Portugal seja a Estônia, que se tornou o país com maior número de startups per capita do mundo. Certamente isso é algo que Portugal deseja: tanto que o ministro da Fazenda português, Manuel Cabral, acaba de realizar uma grande reunião com algumas das principais sumidades do ecossistema português de startup.

A meta de se transformar em um gigante da tecnologia fica explícita quando se aponta para a similaridade da ponte 25 de Abril com a Golden Gate, em São Francisco – coração do Vale do Silício. “Acho que a Califórnia tem uma ponte parecida com a nossa e um clima similar”, destacou Cabral.

Eles estão trabalhando para atrair várias startups do resto da Europa: Holanda, Alemanha e Reino Unido (principalmente por conta do Brexit). O ministro destaca o motivo do êxodo. “Temos não apenas um sistema financeiro e fiscal muito bom para startups, mas também um país que permite um lifestyle e qualidade de vida muito bons e desejáveis”, salientou.

Só de conseguir atrair a Web Summit, Cabral já pode ser considerado um vitorioso neste meio: afinal, R$ 700 milhões não é pouca coisa…

Antes de acabar a matéria, só um adendo: não é um megaevento no nível do Web Summit, e certamente não terá 50.000 pessoas. Mas o StartSe está promovendo, agora no começo de novembro, o Fintech Class, que é O evento para ir no ramo de startups do mercado financeiro agora. Não deixe de ao menor dar uma olhada, é só clicar aqui.

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]