Google vai mudar seu aplicativo de celular para algo novo e mais útil

Avatar

Por Lucas Bicudo

24 de março de 2017 às 15:21 - Atualizado há 4 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Fato: o Google é provavelmente o primeiro lugar que você vai para procurar algum tipo de informação. Segundo a companhia, os segundos que você gasta indo lá e digitando o que você precisa é um desperdício de tempo. Isso mesmo.

A empresa do Vale do Silício quer facilitar sua vida e prover uma espécie de “atalho” para suas funções. Essencialmente, isso transforma as aplicações do Google em uma espécie de lançador de aplicativos, em que cada ferramenta acaba se tornando um mini-app. Ou seja, se você precisa de uma calculadora, terá um atalho que automaticamente o redirecionará para um mini-app que aplique essa função, centralizando todas as funções providas pelo Google e facilitando sua vida.

Isso tem várias implicações. Em primeiro lugar, torna a procura de informações algo mais rápido. Se o que você mais usa é o canal do tempo, você não precisará mais datilografar o termo para encontrá-lo. Com alguns cliques, um cartão de informação será apresentado. É a mentalidade de inovação que nunca descansa.

Para conhecer esse mindset, temos duas iniciativas. O primeiro é o Silicon Valley Conference, um evento que promete transformar São Paulo no Vale por um dia e o Silicon Valley Learning Experience, uma visita aos principais locais do Vale para falar com alguns dos grandes nomes da região

É estabelecer embaixo da sua caixa de pesquisa aplicativos favoritos, que você pode acessar com poucos cliques.

Existem vários desses atalhos – que são divididos em categorias como entretenimento, viagens, tradutor, notícias, TV, sugestões de restaurantes, caixas eletrônicos próximos, e-mails, agendamento de compromissos, dar entrada em hotéis.

Esses não são novos recursos; são pequenos pedaços de informações que o Google vem adicionando ao longo dos anos. A questão é que parece que agora eles estão sérios em desenvolver essas ferramentas.

Pode não soar como um grande negócio, mas é uma mudança fundamental para a forma como pesquisamos, pelo menos no Google. Afinal, a caixa de pesquisa tem sido seu principal ponto de interação desde seus primórdios. Agora, a empresa está admitindo que existem maneiras melhores e mais eficientes de acessar as informações que você se procura.

Por fim, o Google está competindo contra a maior fonte de informação do mundo (ou desinformação), o Facebook. Você não pode pensar em Google e Facebook como concorrentes diretos, mas é cada vez mais o caso. As coisas que usamos para recorrer ao Google, como notícias e opiniões sobre restaurantes, podemos cada vez mais achar no Facebook. A rede social tem até adicionado ferramentas meteorológicas e seus bots são essencialmente mini redes de busca em si.

Ambas estão lutando por sua atenção. Esse é o movimento do Google para isso.

Confira esse vídeo:

(via The Next Web)

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]