Fábrica chinesa troca funcionários por robôs e cresce 250% em produtividade

Avatar

Por Lucas Bicudo

6 de fevereiro de 2017 às 15:23 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Foi testemunhado um aumento espetacular de produtividade depois que uma fábrica em Dongguan, na China, substituiu grande parte de seus funcionários por robôs.

A Changying Precision Technology Company usa linhas de produção automatizadas para produzir celulares. Antes, costumava ter 650 funcionários, mas agora, com apenas 60 auxiliados por robôs, consegue dar conta do recado. O gerente Luo Weiqiang diz que o número ainda irá cair para 20, em algum momento. Apesar desta redução, a fábrica não só produz mais equipamentos (um aumento de 250%), mas também está garantindo uma melhor qualidade.

Há algum tempo que estamos discutindo esse assunto aqui no StartSe. Algumas funções estão mais em risco do que outras, mas parece mesmo que as fabris estão ficando obsoletas. Sem dúvidas, esse é um assunto que cada vez mais iremos ouvir.

A Adidas, por exemplo, é uma das companhias que já anunciaram que suas fábricas funcionarão apenas com robôs. E não são só fábricas. De acordo com um relatório criado pelo Dr. Carl Benedikt Frey e o professor de Oxford Michael Osborne, há mais de 90% de chances que robôs irão ocupar as funções de: pedreiros, analistas de orçamento, fiscais e coletores, cortadores de carne, vendedores de varejo, técnicos de geologia e petróleo, esgotos, reparadores de relógios, agentes de crédito, secretários legais, operadores de rádio, caixas, recepcionistas de hotéis e restaurantes, corretores de imóveis, dentistas, pulverizadores de pesticidas, telefonistas, cozinheiros (não chefs), e muito mais!

Sim, essa é uma lista longa, e poderíamos continuar com ela por linhas e linhas.

O sentimento é meio que ambíguo nessa situação. Em primeiro lugar, estamos entrando em uma nova era de automação e a tecnologia está realmente atingindo picos impressionantes. O processo é melhor e também é mais eficiente em termos de recursos. Me vem felicidade quando penso que os seres humanos não têm que fazer mais trabalhos repetitivos, incontestáveis e podem, em vez disso, se concentrar em outras coisas. O problema é… Pode não haver outras coisas. Essas pessoas perderam seus empregos e há uma boa chance que elas penarão para achar outro.

Fato é: esse é um futuro que precisa ser discutido. E tudo começa com você, caro leitor. O que acha sobre isso?

(via zmescience)

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]