Eu quase matei alguém hoje… e descobri que a tecnologia pode ajudar

Da Redação

Por Da Redação

18 de janeiro de 2017 às 10:11 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Passei por um sentimento que eu espero que ninguém mais passe hoje pela manhã, vindo para o StartSe: quase matei outro ser humano. Dirigindo na chuva, na Avenida Paulista, quase atropelei uma moça que começou a atravessar a rua no momento errado (na verdade, bem na frente do meu carro), com o semáforo aberto para mim e não para ela.

Acredito que ela não estava prestando atenção e quando passou uma primeira leva de carros, acreditou que o semáforo ia fechar. Ela não olhou para os lados e, portanto, não viu que não tinha um carro a mais. Como estava prestando muita atenção, consegui evitar a colisão acelerando o carro e jogando para a direita. Não dava para colocar um livro entre o corpo dela e o meu carro. Se eu tivesse freado bruscamente, o terreno molhado teria me feito deslizar e eu teria matado ela. Se eu tivesse freado com tranquilidade, teria batido nela.

Saí do incidente tremendo (embora a moça, com certeza, tomou um susto maior que o meu). Fico MUITO feliz de que não tenha acontecido nada. E estou tão impressionado com o fato que eu estou reportando ele para todos os leitores do StartSe gratuitamente. Foi por muito pouco que eu não tirei a vida de um ser humano.

O fato é que eu tomei a decisão correta entre algumas opções e consegui evitar o desastre. O problema é que, na história do trânsito, isso é muito raro. O erro de atravessar a rua sem olhar para o lado teria causado um acidente potencialmente fatal em 9 a cada 10 vezes que isso acontecesse. Foi MUITA sorte não acontecer nada.

90% dos acidentes são causados por erro humano. Muita gente resolve dirigir mesmo embriagada. Uma boa parte da humanidade não respeita as leis de trânsito e erros acabam acontecendo (como atravessar a rua sem a sinalização adequada).

Um carro é uma arma e mata tanto quanto elas. Homicídios por arma de fogo e fatalidades em acidente de trânsito totalizaram cerca de 45 mil cada um nos últimos anos. É muita gente que morre por estes dois motivos.

O acidente de trânsito tem uma solução óbvia nos próximos anos. Carros autônomos. É uma cruzada minha aqui no StartSe, talvez, e eu exagero na quantidade de matérias escritas sobre este assunto. Mas, de fato, eles podem ser extremamente mais seguros que um carro controlado por um ser humano e tomar as melhores decisões para evitar qualquer tipo de acidente.

Eu não quero mais dirigir. Não quero nunca mais ter o sentimento de que quase tirei uma vida humana. Felizmente, grandes montadoras entenderam que o futuro pertence ao carro autônomo e não pedaços de carne propensos a cometerem erros. Veja este vídeo da Ford para ter uma ideia:

Sem acelerador, pedal e volante, teremos um trânsito seguro. Quando não deixarmos mais humanos cometerem erros de julgamento, teremos um trânsito seguro. Quando garantirmos que todos os carros seguem as leis, teremos um trânsito seguro. E eu espero ansiosamente por esse dia, ainda tão distante no futuro.

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]