Esse gráfico mostra o quanto foi o despreparo do Pokémon GO

Avatar

Por Lucas Bicudo

30 de setembro de 2016 às 12:39 - Atualizado há 5 anos

Logo Novo Curso

Transmissão exclusiva: Dia 08 de Março, às 21h

Descubra os elementos secretos que empresas de sucesso estão usando para se libertar do antigo modelo de Gestão Feudal de Negócios.

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Não demorou muito para Pokémon GO se tornar um fenômeno e menos ainda para seus jogadores sobrecarregarem totalmente os servidores do jogo, fazendo com que a Niantic Labs interrompesse seu lançamento internacional.

Um gráfico compartilhado na última quinta-feira (29) pelo Google, que hospeda os servidores de Pokémon GO através do serviço Google Cloud Platform, mostra o quão a desenvolvedora foi pega de surpresa durante os dias de tráfego insano logo após o seu lançamento.

É isso mesmo: a Niantic recebeu 50 vezes mais tráfego do que o esperado e 10 vezes mais do que sua pior estimativa. Foi um sucesso tão grande que o jogo estava ruim, bugado, lento e mal funcionava no celular das pessoas..

Em meio à correria para estabilizar os servidores, o CEO da desenvolvedora do game John Hanke fez um pedido pessoal de ajuda para o CEO do Google Sundar Pichai, que rapidamente chamou os reforços da Google Cloud.

A Niantic se tornou cobaia de um novo sistema, chamado Google Customer Reliability Engineering, em que funcionários do Google Cloud ajudaram a adicionar capacidade nos servidores do jogo e resolverem os problemas de lentidão que estavam acontecendo em decorrência do fluxo de milhões de novos usuários.

O Google Cloud Platform Blog divulgou um relatório detalhado sobre como eles resolveram o problema de capacidade. A vice-presidente do serviço do Google Diane Greene disse estar orgulhosa pelo papel que a gigante de Palo Alto assumiu diante da popularidade sem precedentes de Pokémon GO.

[php snippet=5]
E não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook!