CEO da Ford revela sua maior preocupação sobre carros autônomos

Avatar

Por Fin News

14 de fevereiro de 2017 às 15:30 - Atualizado há 5 anos

Logo Novo Curso

Transmissão exclusiva: Dia 08 de Março, às 21h

Descubra os elementos secretos que empresas de sucesso estão usando para se libertar do antigo modelo de Gestão Feudal de Negócios.

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

A Ford tem focado bastante em desenvolver carros que dirigem sozinhos, com expectativa de lançamento para 2021. Existem várias outras empresas focando nesse setor, o que faz com que haja uma pressão sobre qual será a primeira montadora que lançará um carro autônomo. Em entrevista ao Business Insider, o CEO (Chief Executive Officer) Mark Fields revelou qual é seu maior medo em relação aos veículos que dirigem sozinhos.

“O assunto de veículos autônomos é simplesmente jogado na indústria. Quero dizer, existem cinco níveis de autonomia. Meu único medo é que, no setor, alguém tente lançar um deles antes que esteja pronto e aconteça um problema”, pontua o executivo. E é exatamente esse medo que faz a empresa ter uma abordagem diferente no assunto.

Muitas montadoras estão desenvolvendo sistemas autônomos nível três em seus veículos antes de tentarem a autonomia total. Nesse caso, o carro dirige sozinho em alguns cenários, como na estrada, mas ainda precisam de controle humano em outras situações. Já a Ford está se preparando para o nível quatro, onde os veículos não terão freio, acelerador ou volante e poderão operar em uma área pré-determinada sem intervenção humana.

Veja mais: 
Baixe nosso e-book sobre Como fazer o pitch perfeito!
Visa e GSV Labs vão acelerar sua startup de fintech no Brasil e no Vale do Silício

“Uma das razões pelas quais não estamos buscando o nível três, que é semelhante ao piloto automático da Tesla, é que nós ficamos presos na questão ‘como fazer de forma responsável e sem intervenção do motorista?’”, declarou. “Por isso acreditamos que ir para o nível quatro é realmente importante, porque nos faz pensar em como fazer de forma segura, eficiente e aceitável para os consumidores”.

Com a segurança como foco principal, Fields não se mostra tão preocupado sobre a questão de não haver compradores para carros autônomos. Para ele, existirão pessoas que seguirão comprando seus próprios veículos como sempre houve ao invés de dividir carros.

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]