Brasileiro Hugo Barra anuncia saída da Xiaomi, 2ª maior startup do mundo

Avatar

Por Lucas Bicudo

23 de janeiro de 2017 às 16:41 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Xiaomi está perdendo seu camisa 10 brasileiro: Hugo Barra, que atuava basicamente como o porta-voz internacional da companhia, anunciou que está de saída.

Antigo executivo da divisão Android do Google, Barra se juntou à fabricante chinesa há quase 4 anos, no que foi uma grande jogada da empresa na época em que ela mais estava crescendo. Por ter sido um reforço de peso, sua saída levanta questões.

Este ano, pela primeira vez, a Xiaomi recusou a fornecer os números de vendas anuais e admitiu que cresceu muito rápido, gerando dúvidas sobre se pode manter o ritmo que lhe rendeu um valuation de US$ 45 bilhões, o suficiente para se tornar a 2ª maior startup do mundo.

Hugo disse em um post no Facebook que está saindo porque sente saudades do Vale do Silício, onde está sua família. “Ao viver em um ambiente tão singular quanto esse [China], descobri que existe um grande preço a se pagar e que começou a custar minha saúde. Minha vida sempre esteve no Vale do Silício e olhando o quanto eu deixei para trás nesses últimos anos, está claro para mim que é hora de voltar”, destacou.

Ele completou dizendo que a identidade global da companhia, que era sua principal responsabilidade, está em uma “ótima posição”. No momento de sua chegada, a Xiaomi apenas operava na China. Sob sua liderança, o negócio expandiu por toda a Ásia e chegou em mais de 20 países, incluindo o Brasil. A Índia foi a cereja do bolo, quando a companhia anunciou uma receita anual de US$ 1 bilhão, em 2016.

Agora, a empresa enfrenta o desafio de substituir Barra – que é respeitado em toda a indústria graças a seu período no Google e agora na Xiaomi – com uma figura que pode levar a expansão global para o próximo nível.

O co-fundador Bin Lin, que também é ex-executivo do Google, agradeceu os serviços de Barra com palavras carinhosas: “quando ele se juntou a nós, começamos uma incrível jornada de tornar a Xiaomi um player global. Desde então foi um longo caminho e eu não poderia agradecê-lo mais por contribuir tanto na missão da companhia. Embora gostaríamos que Hugo permanecesse mais tempo conosco em Pequim, entendemos seus motivos e desejamos o melhor para seus empreendimentos futuros”.

(via TechCrunch)

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]