WhatsApp: novo golpe de hackers oferece serviço de ”vídeochamada”

Por pedir o número de telefone da vítima, esse é um golpe que permite aos criminosos inscrever a linha em serviços premium, que vão cobrar taxas das vítimas

Avatar

Por Júlia Miozzo

23 de fevereiro de 2016 às 11:58 - Atualizado há 4 anos

Uma das técnicas mais utilizadas por hackers para que o ataque seja bem sucedido é prometer recursos de redes sociais e aplicativos que ainda não existem – e disseminar a mensagem pelo próprio app ou rede social.

No WhatsApp, um novo golpe promete um recurso de “vídeo chamada”, que ainda não é um serviço disponível. É uma mensagem compartilhada entre contatos como outra qualquer, que traz um link em que supostamente deve ser feito o “cadastro” dos usuários para ter acesso à videochamada. A chamada compartilhada é a seguinte:

“Convite para Video Chamada WhatsApp http://wp7.me/videochat”

Quando o usuário abre o link, verá uma página que solicita o número de telefone para continuar. Após isso, o site informa que é preciso convidar dez contatos do WhatsApp ou compartilhar o convite em três grupos para que ele seja ativado.

Após isso, o usuário é redirecionado para redes de afiliados que oferecem a instalação de softwares para serem instalados no telefone. Ele apresenta uma mensagem que induz o usuário a concluir o download e, de acordo com o sistema operacional usado pelo usuário, a mensagem muda.

“Essa campanha segue o mesmo estilo de outras campanhas maliciosas que encontramos disseminadas via WhatsApp”, disse Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky Lab no Brasil, empresa de segurança responsável por descobrir o ataque de malware. “Isso demonstra que os golpes anteriores foram bem-sucedidos e que os cibercriminosos seguem com a mesma tática de usar um tema popular para disseminar scareware. Outro agravante foi que encontramos empresas de software legítimos se valendo dessa abordagem para forçar a instalação e distribuição do seu software no Brasil”, finalizou.

Por pedir o número de telefone da vítima, esse é um golpe que permite aos criminosos inscrever a linha em serviços premium, que vão cobrar taxas das vítimas, diminuindo o saldo da linha, etc.