Wayra, da Telefónica, apoiará série de iniciativas para empreendedoras

Avatar

Por Lucas Bicudo

14 de março de 2017 às 15:21 - Atualizado há 4 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 22 a 25/Fev - 2021, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

A Wayra Brasil – aceleradora que faz parte do Telefónica Open Future, programa de inovação aberta e empreendedorismo do Grupo Telefónica – apoiará a 1ª edição da Casa das Empreendedoras, atividade que fará parte do Prêmio Mulheres Tech em Sampa, fruto da parceria entre Rede Mulher Empreendedora e Tech Sampa.

A Casa irá acontecer nos dias 15, 16 e 17 de março. A Wayra realizará uma sessão de mentoria para as seis startups vencedoras. O “Conteúdo by Wayra” ocorrerá no dia 17, pela manhã, e envolverá aprendizado a respeito de crescimento do negócio, vendas, investimento e marketing digital.

Iniciativas como essa fazem parte do movimento que o programa Telefónica Open Future está fazendo para incentivar o empreendedorismo feminino e atrair mais mulheres para startups.

“Buscamos incentivar mulheres na tecnologia. A diversidade e complementariedade profissional são extremamente saudáveis para empresas. Muitas mulheres ainda não enxergam o empreendedorismo ou as startups como opção de vida. Elas sequer tiveram contato com essa realidade. Queremos mudar isso trazendo-as para perto dos programas de inovação, apoiando iniciativas de parceiros e incentivando que mais mulheres criem suas próprias startups tecnológicas”, reforça Renato Valente, country manager da Telefónica Open Future no Brasil.

No ano passado, o programa realizou o WomensAge, evento que contou com palestras e uma feira de recrutamento, que teve 96 vagas abertas em startups e mais de 500 mulheres inscritas.

Neste ano, novas ações serão desenvolvidas, começando pelo apoio à Casa das Empreendedoras, seguindo com encontros de mulheres líderes de startups e um fórum destinado só para elas – além de outros eventos até o próximo WomensAge, previsto para novembro.

As mulheres continuam sendo minoria no ecossistema empreendedor. Uma pesquisa realizada pelo Linkedin, em 10 países, mostrou que a presença feminina em empresas de tecnologia é de 30,4%, caindo para 20% quando chegam à liderança.

No Brasil, especificamente, apenas 20% das vagas de tecnologia da informação são ocupadas por mulheres, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad). Quando se olha o empreendedorismo feminino, a Rede Mulher Empreendedora mostra que a maioria das mulheres que empreendem são casadas e têm entre 30 a 39 anos – ou seja, começam mais tarde.

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]