Uber perde licença de operação em Londres (mas vai recorrer)

Avatar

Por Elena Costa

25 de setembro de 2017 às 15:59 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O Transport for London (TfL) não renovou a licença de operação do Uber, alegando que ele é “inapto e inadequado”. A decisão foi apoiada e aprovada pela prefeitura da cidade.

Em seu relatório a TfL afirma que os seguintes itens colaboram para a decisão do órgão: falta de informações de casos graves, como ela obtém o seus certificados médicos, uso do software Greyball para burlar inspeções e o como ela checa os antecedentes criminais de seus motoristas.

Além disso, eles afirmam que houve “potenciais implicações de segurança e proteção pública”. O órgão alertou que o Uber pode recorrer da decisão, previsto no Private Hire Vehicles (London) de 1988, que deixa o app funcionar até que o processo de apelação seja finalizado.

Em um release para a imprensa, o gerente geral do Uber de Londres, Tom Elvidge, afirmou que a empresa segue as regras e que isso pode prejudicar a comunidade londrina, principalmente os 40 mil motoristas parceiros que utilizam o app para sobreviver ou ganhar uma renda extra. Além disso, confirmou que irá recorrer da decisão do TfL.

Já o prefeito de Londres Sadiq Khan defendeu a decisão do órgão de trânsito em texto no seu Facebook falando que apoia novas tecnologias mas “entretanto, todas as empresas em Londres devem jogar de acordo com as regras e aderir aos padrões elevados que nós esperamos que tenham – particularmente, quando se refere à segurança dos clientes”.

Nesta segunda, dia 25 de setembro, o novo CEO do Uber Dara Khosrowshahi se mostrou preparado para conversar e chegar em um acordo com o órgão de transportes de Londres sobre a decisão e emitiu um pedido de desculpas para os londrinos declarando que irá  “apelar da decisão, mas também vamos fazer isso com o conhecimento de que também precisamos mudar nossas condutas”.

Uma reunião já foi solicitada por ele – que assumiu o Uber com a missão de “limpar” a reputação da empresa, prejudicada pelo antigo CEO Travis Kalanick. É possível que a prefeitura de Londres dê o benefício da dúvida para o Uber justamente por conta da nova liderença.

O Uber é a maior startup de todo o mundo e uma das mais relevantes empresas quando se fala da Nova Economia – uma economia colaborativa, em que as pessoas dividem o que tem com as outras. Temos um curso online a respeito do assunto com Maurício Benvenutti, autor do bestseller Incansáveis. Dê uma olhada.

(Via Tech Crunch)

Participe do maior censo de startups do Brasil! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

E caso você tenha interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]