Startup do Dia: plataforma gere com software pontos de vendas de alta produtividade e fácil manuseio para micro e pequenos lojistas

Avatar

Por Lucas Bicudo

15 de julho de 2016 às 19:03 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O Hiper é uma plataforma de gestão de ponto de vendas de alta produtividade e fácil manuseio para micro e pequenos lojistas. Atende segmentos variados de varejo, como lojas, conveniências, oficinas, distribuidores, atacadistas, autopeças e supermercados.

“Somos em três fundadores e trabalhávamos juntos em uma grande rede de varejo nacional. O governo federal estava implantando novos projetos de combate à sonegação fiscal e, quando o negócio surgiu, em 2012, o enfoque das ações do governo estavam começando a chegar no micro e pequeno varejo, o que demandaria a elevação de maturidade da gestão desses negócios. Nós enxergamos que o mercado estava muito mal servido de soluções de softwares desenhadas para atender os pequenos negócios de varejo. O que existiam eram soluções sem um enfoque específico neste público, que precisa de tecnologia de baixo custo e de fácil adoção. Assim nasceu o Hiper, com o propósito de entregar um produto fácil de comprar, de aprender e de usar”, comenta o CEO Tiago Vailati.

Seu sistema beneficia os usuários com efetivação de vendas e controle de estoque, nota fiscal eletrônica, cupom fiscal eletrônico via impressora fiscal, NFC-e e SAT Fiscal, clientes e fornecedores, contas a pagar e a receber, SPED-Fiscal e contribuições e ordens de serviço.

“Cada vez mais, micro e pequenos lojistas estão sendo impulsionados a amadurecer a forma como gerenciam seus negócios movidos, principalmente, por exigências legais, aumento da competitividade e redução de custos. Falando especificamente em gestão de lojas, percebemos que muitas das boas práticas de gestão ainda não são adotadas em larga escala. Um exemplo disso é o acompanhamento de indicadores-chave de performance – tais como faturamento, lucratividade, custos de estoque e inadimplência – que é difícil de ser praticado sem o auxílio de um software de varejo”, continua.

E tempos de crise, atenção redobrada nos negócios! Com essa cabeça, a startup sugere alguns indicadores de performance para fazer o acompanhamento cauteloso do cotidiano no estabelecimento comercial, para que você não caia em nenhuma armadilha no meio do processo.

Valor de faturamento

Valor de vendas de cada loja, com acompanhamento diário e comparativo em relação a outros períodos (dia/semana/mês/ano anterior). O faturamento é encarado como o principal indicador de performance. Porém, sozinho, pode não expressar com fidelidade a eficácia das ações de vendas.

Volume de vendas

Número de vendas realizada em cada loja dentro de um período (diário, semanal, mensal), comparando com períodos anteriores. A quantidade de vendas realizadas ajuda a medir a eficiência da conversão dos clientes atendidos.

Clientes atendidos

Número de clientes atendidos em cada loja dentro de um período (diário, semanal, mensal) em comparação a períodos anteriores. Pode ser interessante avaliar por cada integrante do time de vendas, o que viabiliza a geração de um quadro mais rico de comparações.

Margem de lucro

Indicador de margem para as vendas realizadas em cada loja. Permite comparar, dentre as lojas que melhor trazem retorno financeiro, pois existem lojas que vendem produtos com melhor margem, embora com volume menor de vendas; e lojas com maior volume de vendas, mas com lucratividade menor.

Valor de descontos concedidos

Valor de descontos concedidos por cada loja, com acompanhamento diário e comparativo com outros períodos (dia/semana/mês/ano anterior). O desconto afeta a rentabilidade das vendas. Portanto, é importante acompanhar e regular o volume de descontos praticados, caracterizando-se um importante indicador de segurança para o administrador.

Percentual de descontos concedidos

Percentual de descontos concedidos por cada loja, com acompanhamento diário e comparativo com outros períodos (dia/semana/mês/ano anterior). Acompanhar os descontos por valor apenas podem trazer distorções quando se trabalha com produtos de maior valor. Portanto, é indicado trabalhar com o indicador no par valor e percentual.

Ticket médio por venda

Valor do ticket médio de cada venda, obtido com o valor total de vendas dividido pelo número de vendas. Ajuda a entender o quanto de esforço será necessário para alcançar as metas de vendas, considerando quanto cada venda representa.

Média de itens por venda

Quantidade média de itens contidos em cada venda, obtido a partir do total de itens vendido dividido pelo número de vendas. Possibilita o entendimento do giro de produtos para cada venda realizada e a realização de ações para aumentar o ticket médio, a partir de ações para vender mais produtos, considerando cada cliente atendido.

Para o futuro, o CEO canta a bola:

“Estamos num momento muito importante como negócio, focados em crescimento. Deveremos chegar a 10.000 clientes em breve. Hoje, nossos clientes estão espalhados por todo o mapa e a estratégia é ampliar consideravelmente nossa atuação no Brasil como um todo. O nosso sonho grande é chegar à cadeira de líder do segmento de software para o micro e pequeno varejo, posição ainda não consolidada no mercado brasileiro”.

A startup passa por um processo de aceleração pela ACE, maior aceleradora da América Latina, eleita pelo Spark Awards da Microsoft.

Mensagem para você: 
 
Você tem uma startup? Quer aparecer no nosso portal? Inscreva-se na nossa plataforma e envie um e-mail para nosso editor-chefe!