Startup do Dia: desde 1998 aguardavam oportunidade certa para vender pizza

Da Redação

Por Da Redação

31 de agosto de 2016 às 10:34 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Pedir comida por aplicativo virou algo muito trivial nos últimos anos. Mas, há bastante tempo – precisamente 18 anos atrás -, três irmãos decidiram que venderiam Pizza por internet e conseguiram registrar um domínio excelente – Pizza.com.br – para esse propósito. Depois de tanto aguardar, o momento para transformar o sonho em realidade chegou.

Em 1998, ninguém nem imaginava a revolução que o mundo passaria algumas décadas depois. “Há 18 anos vivíamos em um mundo off-line. O registro de domínios ainda era uma novidade, assim como toda a internet e a comunicação digital”, afirma Roberto Chilvarguer, um dos três irmãos fundadores da startup.

Foi necessária muita paciência para conseguir chegar neste ponto – mas que a tecnologia mobile permitiu chegar a esse ponto. “Registramos o Pizza.com.br, entre outros, com o propósito de acompanhar e utilizar comercial no futuro. Foi a chegada dos smartphones em larga escala o momento-chave”, destaca. Pìzza.com.br provavelmente é o domínio mais quente deste mercado (junto com pizzaria.com.br, que é de uma das principais pizzarias de São Paulo) e deve ter sido muito tentador vende-lo para uma pizzaria.

O smartphone, de fato, mudou completamente como lidamos com uma imensidade de coisas. “Ele permite que um hábito seja transformado em proporções populacionais. Já não pedimos taxi (ou transporte), conhecemos novas pessoas, vamos ao banco ou nos hospedamos como se fazia antigamente. Chegou a hora de pedir pizza de maneira diferenciada também”, destaca.

A ideia é fazer um produto completamente nichado, adequado para os mínimos detalhes do setor de pizza, um pouco diferente do iFood, por exemplo, que não padroniza os cardápios das pizzarias. “O Pizza.com.br, como o próprio nome diz é um produto desenhado especificamente para um nicho de mercado: A Pizza! Com isso pretendemos facilitar (e aperfeiçoar também) cada vez mais o ato de pedir e comer pizza aconteça de maneira natural no universo digital”, explica.

Com isso, ele consegue trabalhar também nos problemas e dores sofridas pelas pizzarias. “O trabalho com nicho nos permite solucionar a ‘dor do empresário’ dono da pizzaria de maneira diferenciada, pois além do produto, toda a cadeia de insumos e fornecedores é similar”, acredita.

Por conta disso, o Pizza.com.br já é o principal aplicativo para quem quer pedir pizzas especialmente. “Além disso, temos um modelo de negócios onde as Pizzarias não pagam para receber pedidos, o que nos torna mais democráticos e inclusivos frente a todos os outros competidores, somos líderes de mercado em quantidade de pizzarias vendendo pelo app em função deste diferencial”, termina.

Mensagem para você: 
 
Você tem uma startup? Quer aparecer no nosso portal? Inscreva-se na nossa plataforma e envie um e-mail para nosso editor-chefe!