Startup brasileira que promove estética de alta tecnologia está em fase final de captação de investimentos

Avatar

Por Júnior Borneli

16 de dezembro de 2015 às 17:27 - Atualizado há 5 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

O mercado de Dermocosméticos já está estabelecido no mundo, mas ainda dá seus primeiros passos no Brasil. Apesar de já existirem várias marcas nacionais e internacionais, ainda não existe um ambiente que agregue a clínica com a farmácia, proporcionando uma experiência completa para os consumidores.

A empresa que vem despontando nesse segmento, no Brasil, é a startup Esthetic Green, que em menos de 2 anos abriu 16 franquias, o que mostra o grande interesse por este segmento. Trata-se de uma rede de lojas especializadas em marcas fabricantes de “cosméticos de resultado”, ou seja, aqueles que tratam a pele ao mesmo tempo em que realizam suas funções estéticas. Esse setor, de acordo com o DCI, já movimenta mais de R$9,5 bilhões no país, número que deve chegar a R$17,5 bilhões em 2017.

As lojas, que funcionam em um modelo de franquias e vendem múltiplas marcas parceiras, trabalham em duas frentes: Home Care, com contato direto com o consumidor final; e profissional, onde os vendedores entram em contato com profissionais esteticistas – atualmente, o Brasil é o segundo maior país do mundo nessa área.

A empresa está em fase final de captação de investimentos para expandir ainda mais seus negócios. O objetivo é atingir a meta de R$ 300 mil, que até o momento está em 93% desse valor.

Quem lidera a captação desse investimento é o investidor e empreendedor Felipe Wasserman, que tem 15 anos de experiência no mercado de varejo e no setor de cosmético em empresas como L´oreal e Avon. Ele também é CEO da Petitebox, empresa que recentemente recebeu R$ 550 mil em investimentos, através do StartSe.

Quem tiver interesse em conhecer o modelo de negócio da Esthetic Green e eventualmente investir na empresa pode acessar o perfil dela no Broota, plataforma de crowdfunding onde está sendo feita a captação. Basta clicar nesse link para conhecer os detalhes.