StartSe Base: Made in Natural, a solução para uma alimentação mais saudável

Avatar

Por Lucas Bicudo

23 de janeiro de 2017 às 15:45 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Made in Natural (confira seu perfil na base do StartSe) foi criada para pessoas que curtem praticar atividades físicas e precisam de uma maior variedade de produtos para manterem a alimentação mais saudável.

Por meio de um modelo de assinatura mensal, a startup disponibiliza uma box que contém opções raras de sementes, barrinhas, frutas secas, granolas, chips assados, mixes agridoces e biscoitos.

“Temos uma produção artesanal e são ingredientes minimamente processados, sem qualquer aditivo artificial”, começa o CEO Fabio Aubin.

No leque de opções, podemos citar castanhas de licuri, de cacau, de pequi e de baru torrada, chips de coco, caqui desidratado, oleaginosas em geral (pistache, castanhas de caju e do Pará, avelã, macadâmia, nozes, amendoim e amêndoa) e berries (gojiberry, morango, blueberry e cranberry).

Outro diferencial da Made in Natural é a embalagem sustentável, produzida com papel craft. Na entrega, toda box vem acompanhada de um folder com dicas de consumo e informações sobre cada produto.

”Nosso propósito, além de oferecer alimentos para uma vida mais saudável, é de levar inovação e informação para os nossos clientes”, acrescenta.

Todo o processo de seleção, produção, embalagem e informação da empresa é acompanhado por uma nutricionista.

São três planos – Slim, Profissa e Família – que oferecem 5, 10 e 15 saches respectivamente. O cliente também pode comprar kits edição limitada e snacks avulsos pela loja no site.

Junto com o sócio Caio Antunes, Fabio deu início às atividades da Made in Natural em 2014. Desde o terceiro mês de funcionamento, o crescimento médio mensal passou a ser de 20%. Em 2015, captou R$ 200 mil pela plataforma de crowdinvesting Broota.

“Mesmo com o avanço no ecossistema em apoio a startups, ainda é muito complicado e demorado conseguir investidores que possam aportar, além de capital, conhecimento, networking e mentoria. Nós escolhemos esse canal por possibilitar que uma ideia inovadora tenha a oportunidade de reunir interessados e ganhe força para se tornar um negócio escalável. No Broota, o anjo concede um selo, que é uma forma simbólica de falar da participação dele como líder para que outros investidores se sintam confortáveis de investir. O apoio de João Kepler foi fundamental para atingirmos os outros 32 investidores e o valor estimado”, finaliza.

Confira um vídeo:

Esta startup está cadastrada na Base do StartSe! Cadastre você também, se for empreendedor, investidor, mentor profissional ou instituição! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!

[php snippet=5]