Starbucks entendeu algo que ninguém mais entendeu, e até a Apple está com inveja

Avatar

Por Paula Zogbi

6 de novembro de 2015 às 10:08 - Atualizado há 5 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 22 a 25/Fev - 2021, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Se café e smartphone são viciantes, a rede de cafeterias Starbucks descobriu como tirar proveito das duas coisas.

De acordo com a companhia, a cada cinco transações dos seus estabelecimentos nos EUA, uma é feita através do sistema de pagamentos móvel existente no aplicativo da companhia – considerado a que melhor entendeu isso.

Os usuários cresceram 32% desde o ano passado e são realizados 5 milhões de pedidos ao mês. Impressionado com os números? A Apple ficou.

De acordo com o Wired, a companhia mais rentável do mundo tem a intenção de realizar uma parceria com a Starbucks neste sentido, que aparentemente é a empresa que melhor entendeu como usar aplicativos para rentabilizar seu negócio.

Apesar de o Apple Pay, sistema de pagamentos móveis da empresa de Tim Cook, ter decolado no início, o crescimento vem desacelerando nos últimos meses. De acordo com o CEO, nas primeiras 72 horas de existência, mais de 1 milhão de cartões de crédito foram ativados, mas há tempos a Apple não fala sobre os números dessa criação, e a companhia de pesquisa Phoenix Marketing International afirma que “a taxa de crescimento desacelerou”.

Em uma conferência, Cook afirmou que lançaria seu serviço de pagamentos em todas as unidades Starbucks em 2016. Isso deixa bem claro que a Apple admira a estratégia da companhia.

E a rede não está satisfeita. O diretor de estratégia global do Starbucks, Mattew Ryan, disse esperar mais parcerias para o futuro, além das recém firmadas com o Times, o Spotify e o Lyft. A ideia é integrar seu programa de fidelidade com todas essas outras plataformas e negócios – o cliente pode ganhar “estrelas” para obter cafés gratuitos ao usar diversas ferramentas em seus smartphones.