Zuckerberg afirma que Sheryl Sandberg permanece no cargo

Da Redação

Por Da Redação

23 de novembro de 2018 às 17:22 - Atualizado há 2 anos

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

O executivo-chefe do Facebook, Mark Zuckerberg, disse que pretende manter a executiva-chefe de operações, Sheryl Sandberg, em seu posto. “Sheryl é uma parte muito importante desta empresa e está liderando muitos dos esforços para resolver os maiores problemas que temos”, disse Zuckerberg à rede de TV americana CNN. “Ela é uma parceira importante há 10 anos. Espero que trabalhemos juntos por décadas a mais”. Questionado se renunciaria ao cargo de presidente, devido às sucessivas críticas envolvendo a divulgação de fakenews em sua rede social, Zuckerberg afirmou: “esse não é o plano”. Para entender o caso, leia Sheryl Sandberg: ela sai ou não sai do Facebook?

Na semana passada, um relatório do New York Times afirmou que a empresa não tinha sido transparente o suficiente sobre a interferência russa durante a eleição de 2016 dos Estados Unidos em sua plataforma. O relatório também disse que o Facebook contratou uma empresa de RP, chamada Definers Public Affairs, para “desenterrar a sujeira” de seus concorrentes. O artigo também levantou suspeitas sobre as ligações entre o bilionário liberal George Soros e ativistas que protestavam contra o Facebook.

Zuckerberg também defendeu o corpo de executivos do Facebook e disse que fez mudanças substanciais na organização ao longo do ano. “Se você olhar para a equipe de gestão no final de 2018, é bem diferente do que era no início do ano”, disse ele. “No lado de produtos e engenharia, reestruturamos completamente as coisas.” Em maio, o Facebook passou por uma grande mudança de liderança e trocou os executivos responsáveis ​​por seus aplicativos mais populares, como o WhatsApp e o Messenger. Também transferiu alguns talentos para trabalhar em novos empreendimentos como blockchain.

Zuckerberg também colocou novos líderes em marketing, parcerias e comunicações. Além disso, a empresa recentemente contratou o ex-vice-primeiro-ministro britânico Nick Clegg para liderar assuntos globais. Ainda assim, Zuckerberg possui um poder extraordinário no Facebook. Ele detém a maioria do poder de voto na empresa.