ReclameAQUI muda de estratégia e fica mais "bonzinho"

Avatar

Por Paula Zogbi

16 de março de 2016 às 09:00 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

SÃO PAULO – Com base na observação do comportamento de seus usuários, o ReclameAQUI decidiu renovar todo o seu site, tirando o foco do consumidor que quer reclamar e priorizando aquele que tem a intenção de pesquisar e comprar.

“Hoje, 5% da nossa base de usuários que entram no site vão para reclamar, enquanto 95% vai apenas pesquisar a reputação da empresa”, explica Felipe Paniago, Diretor de Marketing do ReclameAQUI. “Pensando nisso, saímos do tom negativo e passamos a focar no positivo, para melhorar a experiência do consumidor”, diz. O novo site entrará no ar nesta quarta, 16 de março.

Com páginas mais segmentadas em categorias, a navegação para quem quer de fato pesquisar onde comprar produtos determinados fica mais intuitiva, e poderá até saber em quais categorias as empresas tiveram mais reclamações e a eficiência das mesmas em resolver problemas – que forma o selo de qualidade de cada uma.

“O consumidor já está mais preocupado com a reputação da empresa em que vai comprar do que com os preços que vai pagar. As pesquisas mostram isso”, complementa Felipe.

Compras

Em setembro do ano passado, a Óbvio Brasil, holding que detém o ReclameAQUI, adquiriu o site de compras e cashback Mooba, que oferece de volta ao usuário parte da comissão paga pelas varejistas à plataforma a cada venda.

“Seria um pouco estranho para quem acessa reclamar e comprar em uma mesma plataforma”, comenta Felipe. Daí veio a parceria: o Mooba lista sites avaliados no ReclameAQUI, e também há a possibilidade de usar as ferramentas de avaliação e reclamações através da própria plataforma de compra. “É exigência para estar no site que a empresa tenha uma reputação boa, só eles entram”, explica José Eduardo Rangel, CEO do Mooba.

O site também propõe uma abordagem personalizada, usando as ferramentas de pesquisa do ReclameAQUI para ofercer descontos direcionados aos usuários e focar mais ainda na experiência positiva do consumidor.