Quem disse que tamanho é documento? Vai dizer isso pra uma startup…

Avatar

Por Júnior Borneli

17 de abril de 2017 às 17:50 - Atualizado há 4 anos

Logo Summit 2021 O evento que irá definir o ponto de partida para você construir sua estratégia vencedora para 2021

100% online e gratuito

De 23 a 25 de Fevereiro, das 17hs às 20hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Durante muito tempo, as grandes empresas reinaram soberanas. Corporações com cinquenta, setenta e até 100 anos estão presentes até hoje, graças a sua dominação no mercado e poder econômico.

Contudo, com as tecnologias surgidas nos últimos anos, muitos empreendedores de diversos lugares do planeta podem criar negócios inovadores que desafiem essas empresas gigantes.

A Netflix derrotou a Blockbuster. O Nubank se tornou a pedra no sapato de Itaú e Bradesco. O Airbnb oferece mais quartos do que a maior rede hoteleria do mundo. O Uber revolucionou o mercado de taxis.

Ser competitivo nunca foi tão complexo. Os maiores concorrentes de uma grande empresa, no ano que vem, pode estar nascendo agora!

Mas ao contrário do que muitos pensam, startups e grandes empresas podem coexistir em um mesmo mercado e se beneficiarem dessa união. Mais do que conflitos, esse movimento traz oportunidades.

A era das startups chegou. Não há empresa no mundo imune a esse movimento. Grandes empresas, bilionárias e centenárias, estão sendo desafiadas por empreendedores de garagem. A pergunta que devemos fazer hoje não é “se”, mas “quando” o nosso mercado sofrerá uma disrupção promovida por uma empresa recém criada.

Quando analisamos o S&P 500, o ranking que reúne as 500 maiores empresas do mundo, é possível identificar uma mudança profunda: em meados do século passado, o tempo de permanência de uma empresa no ranking era de 60 anos. Hoje esse tempo está na faixa dos 20 anos.

Em nenhuma momento da história tantas empresas superaram a marca de US$ 1 bilhão de dólares em valor de mercado. O Slack, aplicativo de comunicação corporativa, levou apenas 1 ano para atingir essa marca. Atualmente vale US$ 3 bilhões e tem apenas 3 anos de vida. A inovação é o motor de propulsão dessa revolução. A regra de ouro hoje em dia é: inove ou morra tentando.

E para mostrar como os relacionamentos entre grandes empresas e startups podem ser feitos, o StartSe criou o Corporate Class, evento que reúne executivos de grandes empresas interessados em aproveitar as oportunidades, ao invés de combate-las.

Para participar – e conhecer mais detalhes – acesse o site www.corporateclass.com.br e saiba tudo.