Prefeitura de São Paulo irá cobrar taxa maior de aplicativos como Uber

Avatar

Por Lucas Bicudo

13 de outubro de 2016 às 17:39 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Prefeitura de São Paulo publicou na última terça (11), em seu Diário Oficial do Município, uma medida para evitar o monopólio da Uber nos aplicativos de carona. A atividade é limitada a 5 mil vagas para que seja evitado o excesso de oferta, no entanto, de acordo com as estimativas da Folha de S.Paulo, 90% dessas vagas são ocupadas pela companhia do Vale do Silício.

Até então, a cidade cobrava das empresas uma taxa de R$ 0,10 por quilômetro rodado. Agora, a taxa será progressiva, chegando a R$ 0,40 para serviços que percorrerem mais quilômetros. Em outras palavras, a taxa cobrada dependerá da distância percorrida por todos os veículos da empresa no período de uma hora, de acordo com a tabela:

  • Até 7.541,67 km por hora: R$ 0,10 por km;
  • Entre 7.541,68 e 15.083,33 km por hora: R$ 0,11 por km;
  • Entre 15.083,34 a 22.625 km por hora: R$ 0,13 por km;
  • Entre 22.625,01 a 30.166,67 km por hora: R$ 0,16 por km;
  • Entre 30.166,68 a 37.708,33 km por hora: R$ 0,23 por km;
  • Mais de 37.708,33 km por hora: R$ 0,40 por km.

Em nota, a Uber afirmou que “limites arbitrários criam sistemas ineficientes, fazendo com que os preços subam para o consumidor, o número de viagens diminua para os motoristas parceiros e o incentivo para compartilhar viagens diminua, aumentando o número de carros nas ruas”.

Segundo a Prefeitura, cada serviço poderá decidir se repassará o aumento ao consumidor ou não.

[php snippet=5]
E não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook!