Porsche nega planos de criar um veículo autônomo; ”lugar de iPhone é no bolso”

Avatar

Por Júlia Miozzo

1 de fevereiro de 2016 às 15:30 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

SÃO PAULO – Aparentemente, a Porsche é uma das poucas montadoras que não têm a intenção de entrar para o mercado de carros autônomos. Quem deu a informação foi o próprio CEO da montadora, Oliver Blume, a um jornal alemão.

Os comentários do CEO, como conta a Reuters, dão a entender que as pessoas que compram um Porsche ainda querem permanecer no controle do veículo. “Uma pessoa quer dirigir o Porsche por conta própria”, disse, completando ainda que “um iPhone pertence ao bolso, não à estrada”. Outras marcas de luxo concorrentes da montadora, como BMW e Mercedes-Benz, já afirmaram ter o objetivo de construir seus veículos autônomos. Além disso, a expectativa é de que em 2025 esse modelo de automóvel alcance um market share de 13%.

Apesar de negar qualquer intenção de fabricar carros autônomos, a montadora afirmou ter planos de criar versões híbridas de seus modelos, com o objetivo de reduzir as emissões de gases. O primeiro deles deve ser o modelo 911, que, segundo o CEO, deve chegar ao mercado em 2018.

Outro plano da Porsche é de investir US$ 1,1 bilhões nas instalações para produção do Mission E, o primeiro modelo totalmente elétrico. O alcance do veículo, que deve chegar ao mercado na próxima década, é de quase 500 quilômetros por hora.