Os 7 cuidados que você deve ter com seu negócio em tempos de crise

Fluxo de caixa e planejamento eficientes são essenciais para pequenas e médias empresas manterem as contas em dia

Avatar

Por Júlia Miozzo

23 de fevereiro de 2015 às 15:29 - Atualizado há 5 anos

SÃO PAULO – Gerir um negócio em 2015 pode demandar alguns cuidados, principalmente devido ao cenário econômico pouco favorável para o Brasil – com uma recessão na projeção da maioria dos economistas.

Para ajudar na gestão de sua empresa, a consultoria Equilibrados, voltada para pequenas e médias empresas, dá sete dicas para sobreviver e até mesmo crescer nesse período conturbado para o mundo dos negócios:

1. Planejamento
Fazer um planejamento financeiro anual pode evitar surpresas ao final de cada mês. Nele devem constar previsões sobre o cenário econômico e o histórico de desempenho da empresa. Fernando Poloni, sócio da Equilibrados, explica: “Quanto mais informações, melhor a capacidade de se preparar para um momento de crise”.

As decisões tomadas devem ser baseadas nas projeções feitas com base em dados reais para não correr riscos.

2. Separe custos fixos dos variáveis
Como os custos variáveis mudam de acordo com a demanda, é preciso separá-los dos que são fixos, como o aluguel e o salário de funcionários. Considere um piso e um teto de gastos para manter o equilíbrio nas suas contas.

3. Monitore o fluxo de caixa
Acompanhar a entrada e saída de dinheiro no negócio é indispensável em qualquer situação – e ainda mais importante em um momento de crise. Saber apenas o faturamento da empresa não é suficiente, é preciso também segmentar os custos e receitas por produto e separar o destino de cada despesa ou investimento.

4. Precificação
Um erro comum de empresários ocorre na hora de decidir o preço de seus produtos ou serviços. “E isso ocorre tanto para cima quanto para baixo”, conta Poloni. Reavaliar os valores cobrados, levando em conta a concorrência, flutuação do mercado e estrutura de custos da empresa, é um dos cuidados a ser tomado nesse período, já que os negócios sofrem no geral.

5. Fidelização
É importante manter sua cartela de clientes para garantir a frequência de aquisição de produtos ou serviços. Promoções ou campanhas de divulgação são algumas das maneiras de prevenir que as vendas caiam.

6. Separe seus gastos dos de seu negócio
É comum não separar informações, despesas e ganhos relativos ao negócio e ao dono, como se fossem uma única coisa. “A empresa tem que ter vida própria, não dá pra tirar dinheiro do caixa a torto e a direito”, orienta Alex Antunes, segundo sócio da Equilibrados.

Vale o mesmo para o oposto: um negócio que sobrevive apenas da injeção de dinheiro dos sócios acaba sendo inviável.

7. Acompanhamento
Dedique algumas horas de seu dia para analisar a situação da empresa – e o faça todos os dias. Muitos dados sobre o negócio estão disponíveis aos empreendedores, mas a maioria não os leva em conta, principalmente pela falta de tempo.

São informações que podem mudar o rumo e a situação de sua empresa, mas que acabam se tornando inúteis.