Obama alertou o congresso de que boa parte dos empregos serão destruídos

Avatar

Por Lucas Bicudo

11 de março de 2016 às 14:50 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Em relatório econômico do mês de fevereiro, divulgado pelo Presidente Barack Obama ao Congresso Nacional Americano, foi feito um alarde sobre a substituição e o controle da mão de obra robótica em setores de características mais manuais do mercado dos Estados Unidos.

O CEA (Council of Economic Advisers) da Casa Branca relata que podemos mapear como será a automação desses serviços. Segundo o conselho, a porcentagem de chances de um funcionário perder seu trabalho para a robótica, mais ou menos pelo ano de 2030, é baseada em quanto esse mesmo ganha por hora: ou menos que US$ 20, entre US$ 20 e US$ 40, ou mais que US$ 40.

Os resultados mostraram que há uma probabilidade média de 0.83 para a automação de serviços menos remunerados e mais manuais, como chapeiros, call centers, caixas de supermercados. Já para aqueles que ganham entre US$ 20 e US$ 40 por hora, “a classe média ascendente”, existe uma probabilidade de 0.31 que seus serviços sejam automatizados.  Quem leva mais de US$ 40 dólares por hora não precisa tanto se preocupar; há apenas 0.04 de probabilidade média que seus trabalhos sejam substituídos por robôs.

Em outras palavras e agora sendo mais direto, 62% dos trabalhadores dos Estados Unidos podem estar em risco.

“Essas informações demonstram a necessidade de criação de uma nova e robusta agenda de educação e treinamento. Só assim garantiremos que haja uma transição tranquila e sem muitos percalços para onde nos encontramos hoje, até um futuro em que há possibilidade de trabalho para todos”, diz o relatório.