O que podemos aprender com a venda do Yahoo!

Avatar

Por Júnior Borneli

25 de julho de 2016 às 18:12 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Fundado em 1994 por Jerry Yang e David Filo, o Yahoo! foi o grande case de sucesso da internet mundial no fim dos anos 90 e início dos anos 2000. Nesses tempos de glória, o valor de mercado da empresa chegou a U$ 125 bilhões.

Para você ter uma ideia do que isso representa, o Uber, por exemplo, vale hoje algo em torno de U$ 65 bilhões.

Criada para ser um agregador de links – que depois evoluiu para um portal de conteúdo – o site era a porta de entrada da internet para milhões de usuários em todo o mundo.

A história do Yahoo! é repleta de sucessos e fracassos. E talvez o maior erro da empresa tenha sido aquele que é cometido pela grande maioria dos empreendedores: achar que a empresa é um universo fechado em si mesma e ficar alheio a evolução e às oportunidades que acontecem ao redor.

Prova disso foi a recusa do Yahoo! em comprar o Google, quando a empresa valia apenas alguns milhões. E o pior: houve outra oportunidade, anos depois, de comprar aquela que seria a materialização da sua derrocada no futuro, mas o Yahoo! não seguiu adiante novamente.

Além do Google, a empresa teve em suas mãos a oportunidade comprar o YouTube e liderar a expansão dos vídeos na internet. Mas fechou-se em sim mesma outra vez e não enxergou as oportunidades do mercado.

Quando decidiu fazer uma investida no mercado, no entanto, a empresa acabou destruindo um negócio promissor na internet: o Flickr.

A lista de empresas promissoras que o Yahoo! comprou e estragou é longa e inclui o GeoCities, terceiro maior site em número de acessos em 1999 e o avô de toda e qualquer rede social.

Com o crescimento dos concorrentes o Yahoo! entrou em declínio, perdendo valor e relevância lentamente.

Em 2008 a Microsoft fez uma investida e tentou comprar a empresa por U$ 44 bilhões de dólares. Mas o conselho do Yahoo! rejeitou a oferta por achar que o valor era baixo demais.

Hoje a Verizon, que já comprou outra gigante da internet em declínio – AOL – anunciou a compra do Yahoo! por U$ 4,8 bilhões.

Mas nem só de momentos ruins é feita a história do Yahoo!. Ao longo dos últimos anos os diretores da empresa separaram os serviços de internet da companhia da divisão que investe em participações em outros negócios.

Com isso, mesmo após a venda da empresa para a Verizon, o Yahoo! ainda vale U$ 40 bilhões por ser dona de 15% da gigante chinesa Alibaba e por uma participação considerável no Yahoo! Japão.

A trajetória do Yahoo! ensina que:

  • Por mais que você seja inovador e se torne líder de mercado, fique alerta para o surgimento de novas empresas e novos produtos. Google, YouTube e Facebook, por exemplo, não existiam quando o Yahoo! foi fundado.
  • Trabalhe constantemente na evolução do seu produto. A geração que conheceu o Yahoo! em 1994, por exemplo, é completamente diferente da que domina as redes sociais hoje.
  • Esteja consciente da sua capacidade de reação em um momento de crise. Entender a hora de interromper as perdas é de grande importância para toda empresa.
  • Tenha uma visão geral do mercado. Fechar-se em si mesmo é dar espaço para que outros construam no seu quintal. Ninguém é tão bom que não possa melhorar.

Gostou desse artigo? Me siga nas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/jrborneli
Linkedin: https://br.linkedin.com/in/juniorborneli
Instagramhttps://www.instagram.com/juniorborneli/

PS #1: Quer saber como começar uma startup? Baixe o e-book que escrevi sobre Validação de Ideias. Pode ajudar bastante!

PS #2: O Yahoo! revolucionou o mundo há mais de 20 anos. Mas as grandes revoluções de hoje surgem no Vale do Silício. Veja mais no artigo Vale do Silício: o Uber foi só a ponta do iceberg