O Google quer transformar os sistemas de PCs e celulares em uma coisa só

Android e Chrome OS poderão funcionar tanto em smartphones como em computadores e relógios

Avatar

Por Paula Zogbi

30 de outubro de 2015 às 13:11 - Atualizado há 4 anos

De acordo com o Wall Street Journal, o Google está com planos de misturar o seu sistema operacional para PCs, o Chrome OS, com o Android até 2017.

Depois de virar Alphabet, o braço do Google que lida com produtos passará a oferecer apenas um sistema operacional ao mercado: as ferramentas do Android poderão ser usada em celulares, tablets e laptops. A primeira versão do sistema unificado será lançada já em 2016, disse o Wall Street citando fontes anônimas.

A medida poderia ajudar o Google a atrair desenvolvedores de softwares interessados em trabalhar com seu sistema, mas ainda não está claro como se dará o funcionamento do novo produto, cujo planejamento está nos estágios iniciais, de acordo com fontes do Business Insider.

Na verdade, é possível que o Google passe a oferecer três opções: cada um dos sistemas que já existem separadamente e uma versão unificada com o melhor do Android somado ao melhor do Chrome OS. Até então, o Google tem usado o Chrome OS, baseado em seu navegador, em PCs e Chromebooks (sua linha de computadores); e o Android para dispositivos menos poderosos, como tablets, smartphones e gadgets como relógios e televisões.

Segundo as fontes, os Chromebooks também ganharão um novo nome junto com a nova versão do Android, mas ele ainda não foi divulgado. Aparentemente, o navegador continuará igual.

Em 2014, o Google já havia juntado as equipes que trabalhavam nos dois sistemas operacionais em uma só. E neste ano a companhia lançou o híbrido tablete-notebook chamado Pixel C, primeiro produto da linha a usar o Android em vez do Chrome OS.