O Facebook quer construir um "teletransporte" até 2025

A proposta da rede social é democratizar o acesso à informação através da realidade aumentada

Avatar

Por Paula Zogbi

3 de novembro de 2015 às 13:41 - Atualizado há 4 anos

De acordo com o diretor técnico do Facebook, Mike Schroepfer, a companhia quer “construir um dispositivo que permita que você esteja em qualquer lugar que queira, com qualquer pessoa, independentemente de barreiras geográficas”. A ideia, segundo ele, é “efetivamente construir um teletransporte”.

O primeiro passo já foi dado, com a criação dos óculos de realidade aumentada Oculus Rift, que prometem, no futuro, interatividade não só no sentido visual, mas enganar também outros sentidos e criar uma realidade em 3D. Existe até uma startup brasileira que trabalha com tecnologias para o gadget em parceria com outros setores, como o imobiliário (saiba mais aqui).

A companhia já começou a trabalhar com afinco para atingir todas essas metas, segundo o Business Insider. A ideia é acabar com o que faz a realidade aumentada parecer “falsa”.

O primeiro desafio é a interação: o usuário precisa poder, por exemplo, olhar para baixo e ver as mãos da pessoa que está do outro lado, além das suas próprias. Isso da a sensação de proximidade que o Facebook busca. Para tanto, a companhia pretende lançar, no segundo trimestre do ano que vem, os controles Oculus Touch.

Essa ferramenta pode detectar os movimentos do usuário, permitindo interação com objetos no mundo virtual. Além disso, está sendo testada uma combinação entre sensor de pressão e uma câmera que capture sua expressão facial.

Outra dificuldade é a capacidade de imitar o mundo real. Depois de adquirir uma companhia de computação chamada Surreal Vision, a Oculus pretende passar por cima disso também. A equipe trabalha agora em protótipos que devem reconstruir o mundo real dentro da realidade aumentada.

Para criar universos novos, a Oculus pretende ensinar aos usuários, sem grandes dificuldades técnicas, como criar suas próprias realidades paralelas através da tecnologia 3D. Os controles Touch promete uma tecnologia chamada Medium, com a qual será possível modelar objetos em 3D. De acordo com Schroepfer, o produto está democratizando o acesso a experiências e informações ao permitir que as pessoas estejam em qualquer lugar e façam qualquer coisa.