Natura está a procura de empreendedores para resolver seus problemas

Avatar

Por Isabella Câmara

19 de setembro de 2018 às 12:32 - Atualizado há 2 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Empreender no Brasil não é uma tarefa fácil – no ranking geral do Banco Mundial, que avalia a facilidade de fazer negócios em 190 países, o Brasil ficou na 125ª posição em 2017, a pior colocação entre os BRICs e os países do Mercosul. Mas empreender com o apoio de uma grande empresa, como a Natura, que é líder no mercado de venda direta no Brasil, torna tudo mais fácil.

Pensando justamente em ajudar pessoas que tenham atitude empreendedora, a Natura lançou o corageN, em parceria com a ACE Cortex, o braço de inovação corporativa da aceleradora. Com o objetivo de formar uma rede diversa de pessoas com vivências e olhares únicos sobre o mundo, a Natura procura por indivíduos realizadores, curiosos, que estejam a fim de gerar valor para si e contribuir com a cultura de inovação da empresa.

Os participantes selecionados para o programa atuarão em conjunto, como uma startup, em projetos especiais dentro do ambiente de aceleração da empresa. Mas ao contrário de funcionários contratados, essas pessoas não estarão conectadas às estruturas formais de áreas e cargos, inclusive no que diz respeito ao horário de trabalho. O programa tem a duração de vinte meses e, durante o período, os participantes terão à disposição mais de 200 mentores, tanto da Natura quanto do mercado em geral.

Apesar das condições diferenciadas, os participantes terão acesso aos mesmos benefícios dos demais colaboradores da Natura. No final do programa, o empreendedor e a Natura poderão escolher o melhor modo de trabalhar juntos  – um novo contrato de trabalho, como prestador de serviço ou outros formatos. “Queremos estimular e impulsionar novas relações de trabalho e uma cultura de inovação que gere valor para a Natura e para a rede de empreendedores, como uma alternativa aos programas tradicionais que existem no mercado atualmente”, pontua Flavio Pesiguelo, vice-presidente de Pessoas, Cultura e Organização.

“O contexto atual favorece a criação de um programa valorize a diversidade, acelere a inovação e a criação de novos modelos organizacionais na empresa, e engaje pessoas transformadoras — independentemente de sua formação acadêmica ou idade — para construir projetos inovadores juntos, em ambientes empreendedores em contraponto às tradicionais hierarquias existentes nas grandes empresas”, explica Pesiguelo.

Inovação até no processo seletivo

Assim como o programa, o processo seletivo para ingressar nele é diferente dos processos tradicionais. Para participar do corageN, os candidatos não precisam enviar nenhum currículo – o único pré-requisito é ser maior de 18 anos. Segundo a ACE, a formação educacional não importa, uma vez que o programa se preocupa mais com o perfil dos candidatos do que com sua carreira profissional. “O fundamental aqui é a diversidade e o espírito empreendedor”, disse a Natura em um comunicado.

“Em nosso dia a dia lidando com intraempreendedores em grandes empresas, vemos que muitas vezes esses profissionais não surgem dos processos seletivos tradicionais. Ficamos muito felizes ao fechar uma parceria para repensar esse sistema justamente com a Natura, empresa sempre inovou na forma de atrair talentos”, disse Pedro Waengertner, CEO da ACE.

O processo seletivo do corageN, que vai até o dia 30 de setembro, foi simplificado para avaliar as características do candidato como empreendedor e sua identificação com a cultura da empresa. Tudo isso será avaliado por meio de diversos questionários online, que serão processados por inteligência artificial. “O formato foi pensado para receber os mais variados perfis de candidatos para, então, passar para a fase presencial — em São Paulo (SP) ou Belém (PA) —, na etapa final”, explica.

No final, todos os candidatos, mesmo os que não forem selecionados, receberão feedbacks dos testes de perfil e terão acesso a conteúdos sobre empreendedorismo. Segundo a empresa, essa metodologia foi escolhida pela empresa para que o autoconhecimento e o desenvolvimento pessoal fosse garantido durante a experiência no processo.