Nova versão da Apple TV chega ao Brasil, e muito mais cara que lá fora

Avatar

Por Paula Zogbi

27 de outubro de 2015 às 11:52 - Atualizado há 5 anos

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

Nesta segunda-feira, 26, a nova versão da Apple TV começou a ser vendida no mundo todo, inclusive no Brasil. E mais uma vez o dólar cumpriu o papel de deixar o preço exorbitante. A versão mais barata, de 32 GB, chegou ao mercado – na Apple Online Store – por R$1.349. Com 64 GB, o gadget já vem por R$1.749.

De acordo com o site TechTudo, a assessoria de imprensa da Apple no Brasil atribuiu os altos preços à desvalorização do real e alta do dólar. Nos EUA, a versão de 32 GB custa apenas US$149 (aproximadamente R$575); e a de 64 GB sai por US$199 (ou cerca de R$770). Também não há informações sobre a venda em lojas físicas.

No mesmo dia do lançamento, o CEO da Apple Tim Cook afirmou que acreditava que a Apple TV é a base para o futuro da televisão no geral. Ele acredita que há ainda muitas melhorias por vir, mas o produto é o começo de tudo.

Quem usava as primeiras versões da Apple TV provavelmente já passou por dificuldades usando o controle remoto, que lembrava um iPod e não era nada prático. Agora, também pelo site, é possível adquirir um novo controle, o Apple TV Remote, com tecnologia touch e quatro botões físicos – uma das funcionalidades mais práticas é a possibilidade de avançar ou voltar só deslizando o dedo. O preço dele por aqui está em R$649 – nos EUA, o siri remote custa US$79 (ou R$300).

Para quem não conhece, a Apple TV é um media center: ele basicamente transforma a sua televisão comum em uma Smart TV, onde o usuário tem acesso a aplicativos como Netfliz, iTunes, YouTube e canais como Esporte Interativo, com programação sob demanda. O Google tem um produto similar, chamado Chromecast – com preços bem mais modestos.