Nova legislação dos EUA permite que qualquer um invista em startups

Avatar

Por Lucas Bicudo

18 de Maio de 2016 às 15:34 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Em 2012, o presidente dos Estados Unidos Barack Obama colocou o JOBS Act em vigor. A legislação mirava incentivar a classe média a investir mais em startups, aumentando a possibilidade do surgimento do próximo Facebook livre das mãos de grandes investidores e capitalistas de risco – e sim na mão do cidadão comum.

Não é algo diferente do Brasil, onde é possível investir em startups com apenas R$ 1 mil. Contudo, investir em startups não é algo simples: é necessário que você saiba exatamente o que você está fazendo para que não destrua seu dinheiro. Por isso, o StartSe preparou uma SÉRIE que te ensina a investir em startups de maneira eficiente e pode fazer com que seu dinheiro renda mais.

Demorou 4 anos para que fosse detalhado exatamente como esses investimentos funcionariam. Mas hoje as novas regras foram bem definidas, com algumas ressalvas importantes. A primeira delas vai para os investidores que faturam menos que US$ 200 mil por ano. Esses não serão capazes de investir mais que US$ 2 mil por ano em pequenas empresas e esses investimentos precisam ser aprovados pela SEC, à garantir bom controle de qualidade.

Para companhias que aproveitaram para crescer via crowdfunding em plataformas como Kickstarter e Indiegogo, as novas regras oferece uma outra opção, com maiores benefícios e menores inconvenientes. Plataformas de crowdfunding eram perigosas, pois os empreendedores tinham que prometer entregar alguma coisa – e muitos falham, o que acaba sujando o nome de todo o setor.

Vale também lembrar que o venture capital, principal engrenagem de investimento em startups,  opera com o princípio de que nove de dez companhias irão falhar em dar retorno de capital. Capitalistas de risco contam com uma ou duas oportunidades apenas de lucro. Ao investir apenas US$ 2 mil em startups, o cenário muda e de repente é possível que existam investimentos de massa no setor.

(via The Verge)
Mensagem do Editor

Ei, tudo bom?

Gostaria de agradecer pela visita! Meu nome é Felipe Moreno, sou editor-chefe do StartSe e, como muito de vocês, dono de uma (minúscula) startup de mídia.

E te fazer um pequeno convite: vamos bater um papo! É só se cadastrar aqui embaixo e eu vou te enviar alguns e-mails para você com o melhor do nosso conteúdo para te ajudar, seja você um empreendedor, funcionário, investidor ou apenas interessado neste maravilhoso mundo!

É um caminho de comunicação direto que nenhum outro portal oferece para seus leitores. E a intenção é construir uma comunidade vibrante que esteja preparada para todos os enormes desafios que virão. Vamos construir conhecimento e conteúdo juntos! Conto muito com a presença de vocês neste papo!
[php snippet=5]