Nem tudo que reluz é startup

O mundo precisa de empreendedores dispostos a começar padarias, lojas, restaurantes e outros negócios tradicionais. Você não precisa chamar esse tipo de negócio de startup para se sentir melhor ou para poder se chamar de empreendedor.

Avatar

Por Isabella Câmara

18 de fevereiro de 2016 às 18:44 - Atualizado há 4 anos

Nem tudo que reluz é startup

Conversando com um grande amigo, ele me contou sobre um fato curioso que aconteceu durante uma entrevista com um “caça talentos/head hunter”. Durante a entrevista, ele foi perguntado sobre algumas experiências pessoais e profissionais que teve ao longo da vida até o momento em que ele comentou ter começado um lava jato quando mais novo. Um pequeno negócio familiar, como a grande maioria dos empreendimentos no Brasil hoje.

Sem dúvidas, isso o classifica como um empreendedor, ou pelo menos alguém que em um determinado momento da vida foi um empreendedor. Porém, o head hunter imediatamente o respondeu com:

“Então você criou uma startup?”

Esse meu amigo naturalmente respondeu que não: era um lava jato, nem de longe uma startup. O head hunter, por outro lado, insistia que aquilo era uma startup. Mais ainda, falava que, hoje em dia, criar um negócio é o mesmo que criar uma startup.

Ser empreendedor e ter uma startup está na moda e não há nada de errado nisso, o problema começa quando as duas coisas se confundem. Para se criar uma startup, você obrigatoriamente precisa ser um empreendedor, porém, você não precisa criar uma startup para empreender.

Um lava jato, uma padaria ou um supermercado, são negócios e seus fundadores são empreendedores, mas isso não torna a padaria uma startup. Existem conceitos básicos que precisam ser considerados para que um negócio possa ser uma startup:

  • Inovação: Startups precisam inovar, seja em seu produto, modelo de negócios ou processo. Em pelo menos uma dessas áreas (e preferencialmente nas três) a startup deve fazer algo que a diferencie de forma clara das empresas tradicionais.
  • Escalabilidade: Ainda irei escrever um post explicando o que é o verdadeiro conceito de escalabilidade, mas de forma resumida podemos dizer que ter capacidade de escala significa poder crescer muito — em termos de clientes e receita — investindo pouco.
  • 1Bi Market: Qual o valor do mercado que sua startup pretende atingir? Note que isso é diferente do valor da sua startup ou da parcela do mercado que sua startup irá dominar, mas caso o valor total não seja de pelo menos 1 Bilhão, você está fora do jogo.

Mas tudo bem, vamos dizer que você não cumpra os requisitos acima e ainda queira chamar seu negócio de startup. Qual o problema?

Você vai se tornar um empreendedor frustrado.

Seres humanos possuem uma tendência natural e quase impagável de comparar, damos valor às coisas através da comparação. Sua empresa cresce 10% ao mês? Legal, mas quanto seu concorrente cresce? Sem uma base de comparação, somos praticamente incapazes de valorar algo, e quando você tem uma startup, você compara seu resultado com outra startup.

Ainda não enxerga o problema? Imagine que você seja um jogador de futebol de final de semana ou que surfe nas férias. Você se compararia ao Neymar ou ao Medina? Provavelmente não, pois sabe que não são coisas comparáveis e tudo o que resultaria dessa comparação seria um óbvio sentimento de frustração e impotência.

Agora, imagine que você comece um negocio com crescimento de 3% ao mês e uma receita de 100 mil por ano. Para negócios tradicionais, isso não é nada mal, mas quando você compara com Startups que crescem 10% por semana e faturam milhões mensalmente, o seu negócio parece estar indo muito mal.

E tudo isso por insistir em chamar sua empresa de startup.

O mundo precisa de empreendedores dispostos a começar padarias, lojas, restaurantes e outros negócios tradicionais. Você não precisa chamar esse tipo de negócio de startup para se sentir melhor ou para poder se chamar de empreendedor. Ao invés disso, tenha orgulho de estar fazendo mais do que a grande maioria das “startups” que temos por aí,. Você está resolvendo um problema real e provavelmente gerando emprego e renda para algumas pessoas, além de ajudar a movimentar a economia local.


Gostou desse artigo? Não se esqueça de compartilhar com seus amigos e de conhecer o portal Empreenda Junto, acesse agora e encontre a ajuda que faltava para tirar suas ideias do papel!