Mudando de estrategia – Caso Esthetic Green

Hoje a Esthetic Green volta a captar a diferença pelo Broota (https://www.broota.com.br/empresas/esthetic-green) mas o importante é mostrar o que eles já conseguiram desenvolver e não foi pouco!

Avatar

Por Felipe Wasserman

11 de Maio de 2016 às 15:31 - Atualizado há 4 anos

Eu sou líder de captação da Esthetic Green, quando entrei neste projeto não imaginava o quanto iria aprender e seria complicado todo o processo.

A parte complicada é que realmente tivemos o sucesso na captação e comemoramos muito este resultado, só que quando chegamos no momento dos investidores realmente exercerem o seu pedido muito não executaram (alguns devido à crise e outros por desistência mesmo), mas empreendedor de verdade não pode parar devido a percalços não importa o quão grande eles são, mesmo que muitos planos eram dependentes deste dinheiro tiveram que fazer mágica com o que entrou!

Hoje a Esthetic Green volta a captar a diferença pelo Broota (https://www.broota.com.br/empresas/esthetic-green) mas o importante é mostrar o que eles já conseguiram desenvolver e não foi pouco!

Com apenas 50% da chamada de capital, a Esthetic Green, rede de franquias especializada em dermocosméticos, iniciou seu plano de expansão e marketing priorizando ações com foco no fortalecimento da marca e incremento de vendas.

4 novas unidades foram inauguradas desde o início da captação, e acreditando no potencial do mercado, a startup sentiu a necessidade de inovação para atingir canais ainda não explorados.

“Até o ano passado atuamos exclusivamente no canal off-line, com expansão de lojas físicas através do sistema de franquias”, explica Marcio Roland, sócio diretor da empresa. “Mas identificamos uma grande oportunidade em novos canais, e por isso, com o aporte parcial recebido iniciamos o desenvolvimento do nosso e-commerce e de um aplicativo para smartphone, que oferecerá ao consumidor maior interação com a marca, informações sobre seu tipo de pele, dicas de beleza, além de dados detalhados sobre produtos, indicações e formas de aplicação”, complementa.

Omni channel

Além da tecnologia, outro mercado importante para cosméticos é o de venda direta, que já conta com força de vendas de mais de 4,5 milhões de pessoas e registrou crescimento de 6,4% no último ano, segundo a ABEVD (Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas). Diante dessa realidade, a Esthetic Green também tem metas agressivas para atrair esses empreendedores, e lançará em julho seu processo de venda direta através de catálogos.

Com os novos canais de venda em desenvolvimento,  a estratégia da empresa é atuar de forma integrada, proporcionando ao cliente uma experiência completa, que pode utilizar todos os canais disponíveis para relacionar-se com a marca e cruzar compras entre todos os ambientes.

A empresa promove sua oferta através do portal Broota, plataforma on-line de crowdfunding.