Motorista do UBER matou 6 pessoas nos EUA

Da Redação

Por Da Redação

23 de fevereiro de 2016 às 11:18 - Atualizado há 5 anos

Logo Novo Curso

Transmissão exclusiva: Dia 08 de Março, às 21h

Descubra os elementos secretos que empresas de sucesso estão usando para se libertar do antigo modelo de Gestão Feudal de Negócios.

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Um homem foi preso sob a acusação de ter matado seis pessoas e deixado outra gravemente ferida na cidade de Kalamazoo, estado do Michigan, Estados Unidos.

Jason Brian Dalton, de 45 anos, era motorista do UBER, empresa que faz o transporte de passageiros utilizando motoristas particulares. Em nota, a empresa se disse horrorizada e de coração partido com a violência sem sentido do seu colaborador e se colocou à disposição para ajudar nas investigações.

Ainda segundo o UBER, o homem teve seus antecedentes checados e não havia cometido nenhum crime até então. A informação foi confirmada pela polícia.

Matt Mellen, morador de Kalamazoo, disse à emissora WWMT que foi passageiro de Dalton pouco antes do início dos ataques, e que o homem estava nervoso, dirigindo de forma perigosa.

Ele foi detido pouco depois da meia noite, horário local, no domingo. Sua primeira vítima, uma mulher que estava junto de seus três filhos, ficou gravemente ferida, mas deve sobreviver, segundo a polícia.

O segundo tiroteio aconteceu por volta das 22h locais, quando o motorista matou um jovem de 18 anos e um adulto em uma concessionária de automóveis. Por último, cerca de 15 minutos depois, matou mais quatro pessoas em um restaurante.

Até o momento, não há informações sobre as motivações que o levaram ao crime. Segundo a polícia, as vítimas não parecem ter ligação entre si.

Depois dessa nova tragédia, o presidente Barack Obama insistiu, nesta segunda, na aprovação de uma legislação mais restrita sobre armas de fogo. “Outra comunidade foi aterrorizada pela violência armada. Hoje, há famílias destroçadas”, disse, depois de um ato na Casa Branca.

A tragédia levantou uma discussão sobre o recrutamento de motoristas para o trabalho no UBER. Apesar de tomar uma série de cuidados, que incluem análise de histórico criminal e comprovação de documentos apresentados, é impossível prever situações como a ocorrida nessa semana.

O carro do motorista foi encontrado graças ao sistema de localização do UBER e a empresa se colocou totalmente à disposição da justiça americana para contribuir com as investigações.