Marketing de influência: 6 dicas para obter uma estratégia de sucesso

Avatar

Por Erica Queiroz

21 de setembro de 2016 às 10:45 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Caso você não esteja familiarizado com o tema, marketing de influência é aquele em que você ou a sua empresa se utiliza da influência de alguém que seja referência em uma determinada área do mercado, de modo a fazer com que essa influência gere vendas do seu produto ou serviço. O influenciador dá o seu aval ao produto ou serviço ofertado e as pessoas que o seguem e curtem as suas dicas apresentarão uma tendência maior a adquirir o que está sendo oferecido.

Um exemplo disso seria pegar uma pessoa influente na área esportiva, que referenciasse um produto ligado ao esporte, como roupas esportivas, um tênis ou um isotônico, entre outros. Ou uma pessoa influente na área gastronômica sugerindo um novo tempero de determinada marca. Os potenciais influenciados pensariam: “se fulano está indicando esse produto é porque deve ser coisa boa”. E é deste modo que muitas vendas são geradas.

O marketing de influência é muito importante e eficaz, por isso mesmo fazem tanto sucesso as avaliações e comentários deixados em sites de viagens e de hotéis, por exemplo. Quem nunca deixou de escolher um hotel por estar mal-avaliado? Antes de comprar um produto de marca desconhecida, muitas pessoas checam um site de reclamações para ver o status da empresa, se ela é confiável ou não, se soluciona os problemas de seus clientes, se responde rapidamente às reclamações… Enfim, opiniões de pessoas que conhecemos, admiramos, acreditamos ou que avaliam de forma clara e objetiva algum produto ou serviço que nos interessa, geralmente possuem grande peso no momento da tomada de decisão.

Então aqui vão algumas dicas para que você crie uma estratégia vencedora de marketing de influência:

Defina objetivos específicos e em quais veículos pretende atuar

Ao definir objetivos, veja exatamente que tipo de campanha você pretende fazer, quanto tempo durará, se o marketing de influência é parte de uma estratégia maior ou se somente ele será utilizado. É também fundamental escolher em que veículos irá desenvolver a sua estratégia, se serão utilizados textos, fotos, vídeos. Cada detalhe importa!

Escolha um ou mais influenciadores que se adequem aos seus objetivos

É de extrema relevância fazer a escolha certa de influenciadores. Você não precisa pegar uma atriz da maior rede de televisão para divulgar o seu produto (principalmente no caso de startups). Muito pelo contrário. Veja o nicho que você quer atingir e descubra quais são as referências nele. Donos de blogs, perfis no Instagram, canais no YouTube… Além de atingirem um público mais específico, eles também cobram infinitamente menos que celebridades mais famosas. Você pode encontrar os influenciadores por meio de plataformas, mas é mais interessante conversar com pessoas variadas e descobrir quem as influencia. É sempre válido verificar o engajamento dos seguidores de um influenciador, pois apenas “likes” podem não significar muita coisa. Veja se a pessoa não fala bobagens nas redes, se não posta coisas difamatórias e se não está fazendo (ou fez recentemente) algum trabalho para um concorrente seu.

Faça com que o influenciador participe do processo de criação de conteúdo

Não há nada pior do que um post que não tenha nenhuma identificação com o jeito de ser, agir e falar de um influenciador. Fica óbvio que foi algo pago e as pessoas não vão dar muita importância à postagem. Deixe o influenciador dar palpites, troquem ideias e refinem o conteúdo, até que contenha a mensagem que a empresa quer passar, mas na linguagem do influenciador.

Faça uma negociação às claras com o influenciador

Combine, contratualmente, tudo o que será exigido em contrapartida ao valor pago. Que tipo de post será feito, qual a frequência, por quanto tempo… Assim você evitará dores de cabeça no futuro e começará uma relação transparente com esse influenciador, que poderá durar muito tempo, caso a campanha seja bem-sucedida.

Estabeleça metas e faça medições constantes

Defina os KPI (Key Performance Indicators) que você vai medir na sua campanha: cliques no link, conversões, impressões, engajamento… Mesmo que não tenha uma ideia muito exata de quanto deve ser cada um, é medindo-os e guardando o histórico para comparações futuras que você vai aprender o que funciona ou não para a sua empresa. Assim, você poderá até mesmo trabalhar com dois ou mais influenciadores e avaliar qual influenciador gera os melhores resultados para o seu negócio.

Tenha um “plano B” para o caso de algo dar errado

Trabalhar com um influenciador pode ser algo traumático, caso o mesmo apresente um comportamento que conflite com a imagem que a empresa quer passar. Lembre-se do recente caso ocorrido no período da Olimpíada 2016, com o nadador americano Ryan Lochte, no Rio de Janeiro. Como consequência, marcas importantes não mais queriam estar associadas à imagem dele, acarretando na perda de contratos milionários, como o da Speedo, que estava em vigor há mais de 10 anos. Assim, tenha um “plano B” na manga, para o caso de algo dar errado no meio do caminho.

[php snippet=5]
E não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook!