Já imaginou fazer tudo o que precisa usando o app de mensagens de texto?

Avatar

Por Paula Zogbi

13 de novembro de 2015 às 10:24 - Atualizado há 5 anos

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora
Logo Cyber Monday 2020

Só hoje, nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Algumas pessoas acreditam que ter apps diversos para realizar tarefas únicas em breve será coisa do passado. Segundo dados da Nielsen, embora usemos nossos celulares por cada vez mais tempo diário, existe um “limite” de aplicativos que os usuários de smartphone realmente usam: a média de tempo passada usando apps aumentou em uma velocidade muito maior do que a de apps utilizados entre 2011 e 2014. Mas há quem leve esse pensamento ao extremo.

De acordo com o site Business Insider, um aplicativo chamado Cola, que acabou de arrecadar investimentos que totalizaram US$1,3 milhões, pretende se transformar no “WeChat fora da China”.

Para quem não está familiarizado, o WeChat é um aplicativo muito popular na China, com uma base de 549 milhões de usuários mensais ativos. Ele permite conversas com amigos, pagamentos de contas, leitura de notícias e diversas outras ferramentas que costumam estar em aplicativos separados.

Com a mesma ideia em mente, o Cola lançou sua versão beta, e apresenta-se como o primeiro “sistema operacional de mensagens” do mundo. A missão é adicionar funcionalidades de aplicativos à sua lista de mensagens de texto. Mesmo: a interface é praticamente igual à do iMessage, da Apple, o que muda é a adição de “bolhas”.

As bolhas são nada mais que widgets, ou mini-aplicativos dentro do Cola. Elas aparecem na mesma tela que as suas mensagens de texto – como se fossem mais mensagens, mas atualizam-se constantemente e permitem interações em tempo real, focando em interação e colaboração entre usuários. Uma das mais interessantes é a “onde está você?”.

Em apps de mensagem comuns, como o WhatsApp, é possível enviar sua localização para que seus amigos saibam onde você está, correto? Com esta “bolha”, é possível adicionar um local e um período de tempo, e convidar outras pessoas para fazer o mesmo. Durante este período, vocês poderão acompanhar em tempo real onde cada um está. É o pesadelo daqueles que dizem que já saíram de casa quando, na verdade, estão entrando no banho. E o sonho daqueles que sempre chegam pontualmente e passam horas esperando.

Na mesma linha, também existem opções como listas de afazeres compartilhadas e calendários dinâmicos, onde muitas pessoas podem adicionar possibilidades de horários para escolher qual a melhor no geral. A equipe que desenvolveu o app é formada por veteranos de indústria que participaram da concepção de produtos como iMac, iPhone, Photoshop e Thermostat. Pode-se imaginar que vem coisa boa por aí, portanto.

A ideia parece ótima, desde que as pessoas realmente se interessem pelo aplicativo.

Com tantas opções de apps de mensagens no mercado, é difícil imaginar que a adesão ao Cola seja tamanha a ponto de ele realmente substituir todos os outros, e as bolhas só fazem sentido se os usuários realmente interagirem entre si. Pensando nisso, os widgets foram desenvolvidos de maneira a funcionar mesmo entre pessoas que não têm acesso ao Cola: o app envia uma mensagem aos usuários com o link para a bolha, que pode ser acessado por um navegador em qualquer celular ou computador. Mesmo assim, é preciso que muitas pessoas comecem a usar o Cola para que ele realmente faça sentido.

E para que muitas pessoas comecem a usar, nada melhor do que permitir que muitas pessoas customizem: o WeChat funciona tão bem por conta de parcerias entre diversos desenvolvedores, que fabricam apps para entrar dentro dele. Se o mesmo ocorrer com a criação das “bolhas”, a promessa será forte.