iPad "gigante" será lançado nesta quarta-feira, 11 de novembro

Avatar

Por Paula Zogbi

9 de novembro de 2015 às 14:24 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

A Apple confirmou em um release para a imprensa nesta segunda-feira que o novo iPad Pro já começa a ser vendido nesta quarta-feira, 11 de novembro. O novo tablet, maior do que os outros produtos da marca, estará à venda em lojas de varejo da companhia, operadoras selecionadas e algumas revendedoras em 40 países – o Brasil não está entre eles.

Com tela Retina de 12,9 polegadas, “o iPad Pro é o iPad mais poderoso que já produzimos”, de acordo com o vice-presidente de marketing mundial da Apple, Philil Schiller, com tela de 5,6 milhões de pixels “o máximo já visto em um dispositivo iOS”. O chip é o A9X 64 bit.

Além do iPad Pro, a Apple também liberará as vendas de outros dois produtos periféricos: o Apple Pencil e um novo teclado inteligente, “trazendo novos níveis de precisão e utilidades ao iPad Pro”.

Os preços do iPad Pro partem de US$799 (aproximadamente R$3.030), sem o Apple Pencil (US$99, ou R$376); ou o teclado (US$169, ou R$642). O produto tem três opções de cores: prateado, dourado e cinza (“space gray”).

A ideia de fazer um tablet maior do que de costume veio junto com a queda das vendas dos iPads nos últimos períodos. O produto é voltado a um uso mais profissional, para pessoas que precisam de mais espaço de trabalho. “Os criativos poderão tirar maior proveito dos aplicativos da Adobe Creative Cloud”, diz o texto à imprensa, que afirma que a intenção é oferecer uma experiência “mais imersiva do que nunca aos artistas”.