Investir em Startups é um bom negócio?

Avatar

Por João Kepler Braga

20 de abril de 2016 às 09:56 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Muitos empresários e executivos de mercado me perguntam qual o risco de investir em Startups, se vale mesmo a pena, se o retorno pode ser melhor que o investimento padrão, como renda fixa, por exemplo. Além disso, investidores tradicionais mais experientes e céticos, falam que daqui a dois anos, muitos podem perder o que investiram porque essas startups podem virar pó.

Pois bem, minha resposta é: SIM e NÃO, porque é de fato um investimento de RISCO, por isso DEPENDE basicamente em QUEM você vai apostar o seu dinheiro, a senha para esse tipo de investimento é ASSERTIVIDADE. Analisar principalmente pontos como:

  • Empreendedores
  • Modelo de negócio
  • Validação
  • Mercado
  • Escala
  • Burnrate
  • Rateio do investimento solicitado
  • Faturamento
  • Margem
  • Saídas futuras

Nessa ordem. Além disso, mesmo que esses pontos sejam bons, não adianta investir em qualquer oportunidade, mesmo que ele esteja aparecendo na mídia, seja uma “promessa” futura, que pareça infalível,  imperdível e muito incrível aos olhos de “todo mundo”. Tem realmente que ir além do óbvio para acertar.  O importante é selecionar bem, usar filtros e métricas, verificar pessoalmente a validação no mercado, se é essencial, se resolve realmente um problema, ouvir opinião de especialistas na área e segmento e claro, principalmente seguir quem tem faro, feeling e muita experiência no assunto.

Por exemplo, recentemente convidei 30 investidores a aportarem recursos na Startup PetiteBox. O dinheiro seria investido basicamente em vendas e marketing, pois bem, quando você convida, indica ou lidera, o AVAL é seu, então para alegria de todos, poucos meses depois, esses investidores recebem o report mensal de prestação de contas, com um resultado surpreendente de tração:

  • Aumento de 67% na média de novos pedidos.
  • Crescimento grande do total de entregas, chegando ao total de 1.394 entregas em Novembro.
  • Grande ação de Blackfriday, com alto resultado de vendas.

É isso, essa é uma pequena amostra de assertividade e do grande negócio que vai se transformar a Startup PetiteBox nos próximos dois anos.   Parabéns aos investidores que acreditaram em mim e nesta oferta e aos empreendedores que estão fazendo bom uso da confiança e do dinheiro aportado.

Posso errar? Claro que SIM! Muito convencido? Claro que NÃO! Mas me orgulha muito olhar o meu portfólio e constatar vários exemplos de negócios já tracionando e acertando, como:  Doity, Hand Talk, Trakto, Made In Natural, Super Agendador, 33/34, AgendaKids, PayParking, Baixou, MeuAtendimento, entre tantos outras que estão no mesmo caminho da incrível PetiteBox.