Invest Class: Marco Poli dará aula sobre cálculo de valuation de startups

Junior Borneli

Por Junior Borneli

8 de agosto de 2017 às 11:08 - Atualizado há 3 anos

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

Os maiores investidores-anjo do Brasil juntos em um evento exclusivo para 60 startups e experiência única de imersão e treinamento em captação de investimentos: esse é o propósito do Invest Class, treinamento que será realizado no dia 17 de agosto, em São Paulo.

Trata de um dia repleto de conteúdo e interação, com foco exclusivo em captação e o alinhamento de tese de acordo com cada degrau de investimento. Os empreendedores terão a oportunidade de aprender e se relacionar com nomes como Pedro EnglertFábio PóvoaEdson Rigonatti e Marco Poli.

Um dos principais temas a ser discutido no dia é o cálculo de valuation de startups, que ficará a cargo do investidor-anjo Marco Poli, que já investiu em mais de 100 startups no Brasil e nos EUA. Ele é considerado como um dos investidores-anjo mais técnicos e qualificados do Brasil, é autor dos principais artigos e estudos sobre o assunto e é membro atuante da Anjos do Brasil.

Apesar da importância do tema, muitos empreendedores ainda se perguntam: afinal, o que é valuation e como calculá-lo? Para começar, em definição rápida, trata-se da estimativa do valor de uma companhia através de um modelo quantitativo e sistematizado. Analisar financeiramente uma startup exige conhecimento de setor, atributos técnicos e, sobretudo, muita perspectiva estratégica. É de se esperar que, em uma macroeconomia tão heterogênea, isso abra um leque de opções gigantesco e relativize qualquer número que aparecer sobre o valor de uma empresa.

Por isso, é fundamental que sempre se questione se o valor que os acionistas e administradores enxergam é o mesmo valor percebido pelo mercado. Valuation, antes de uma estrutura, é uma percepção.

“Não existe um cálculo exato de valuation, pois as percepções de mercado podem ser diferentes, dependendo de quem estamos analisando”, comenta Poli.

Envolve subjetividade ao definir premissas e selecionar fontes de dados. O resultado depende diretamente da percepção do mercado e da lógica intrínseca nas decisões do empreendedor. Com a prática é possível mitigar deficiências e impulsionar acertos ao longo do tempo. É, nada mais, nada menos, do que um histórico fundamental para a construção de estratégias futuras.

Mas como fazemos esse cálculo? Bem, ele pode ser feito estimando fluxo de caixa (montante recebido menos o montante gasto) da empresa para os próximos períodos, definindo taxa de desconto, baseando-se no risco da empresa de acordo com outras oportunidades de investimento e trazendo os resultados para o valor presente, com o intuito de soma-los.

“Normalmente solicito uma planilha de despesas e investimentos projetado para 12 meses. O valor total desta planilha “ajustada” poderá ser a possibilidade de aporte do meu grupo de Anjos. Baseado na necessidade de valor a ser aportado, se negocia o percentual de participação e calcula o Valuation estimado”, ressalta Poli.

Se você quiser se aprofundar ainda mais sobre esse tema tão importante para o futuro da sua startup, participe da sétima turma do Invest Class, que acontece no dia 17 de asgosto, em São Paulo.

As inscrições podem ser feitas pelo site eventos.startse.com.br/investclass.