Governo disponibiliza R$ 30 bilhões para micro e pequenas empresas

Avatar

Por Lucas Bicudo

6 de outubro de 2016 às 18:30 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O atual presidente da República Michel Temer anunciou na última quarta-feira (05) que irá disponibilizar R$ 30 bilhões para as micro e pequenas empresas, que funcionarão como linhas de empréstimos e financiamentos para uso em capital de giro, investimentos e compra de equipamentos. O objetivo do governo é recuperar a confiança da economia e fomentar o segmento.

“O acordado foi de todos darem as mãos para que a gente possa trazer para o microempresário uma notícia da existência de crédito para esse último trimestre”, afirmou José Ricardo Veiga, da Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa, em coletiva de imprensa após evento no Palácio do Planalto.

Dos R$ 30 bilhões, R$ 20 bilhões serão disponibilizados pela Caixa Econômica Federal e pelo Banco do Brasil. O restante virá de bancos privados, como Bradesco, Itaú e Santander.

“É também o primeiro movimento depois de muito tempo de redução das taxas. Isso significa confiança na retomada da economia. Ficamos felizes, pois os cinco maiores bancos do país estão conosco neste movimento, porque acreditam que a micro e pequena empresa é a base da economia”, continua.

Além do aumento do crédito para o trimestre, as medidas anunciadas hoje possibilitam a melhoria no ambiente de negócio em outros dois eixos: capacitação e desburocratização.

Será lançado o programa Instituição Amiga do Empreendedor, em parceria com o Ministério da Educação e universidades públicas e privadas, que vai promover orientação na área de gestão de negócios e assistência técnica a potenciais empreendedores.

Outro projeto apresentado foi o Simples Exportação, que vai desburocratizar a operação de comércio internacional para MPEs, e estabelecer a figura do Operador Logístico, que será responsável pelos procedimentos operacionais da exportação.

“São empresas já estabelecidas que vão operar e vão abrir seus guichês para receber as mercadorias dessas MPEs. O projeto de exportação por meio de um operador, na ótica de um microempresário, é que seja tão simples quanto despachar uma encomenda do dia a dia”, finaliza.

[php snippet=5]
E não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook!