Governo chinês está atacando uma das principais empresas do país

Da Redação

Por Da Redação

22 de março de 2016 às 10:12 - Atualizado há 5 anos

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

O Alibaba deveria ser um dos orgulhos da China. Empresa gigante. listada na bolsa americana. Seu fundador e dono é um dos principais nomes do mercado de tecnologia. Do mundo inteiro.

Mas, aparentemente, o governo chinês não acha isso. De acordo com o Business Insider, o governo chinês está insatisfeito com a gigante do varejo fundada por Jack Ma. E está pegando pesado para, ao menos, incomodar uma de suas maiores empresas (e um dos homens mais ricos de toda a China).

Não quer dizer que o Alibaba não tenha “provocado”: um jornal que é parcialmente do Alibaba (em conjunto com o governo estadual de uma província) fez um editorial contra Xi Jinping, líder do país – acusando-o de se tornar um autocrata. Muito embora a “provocação” do Alibaba seja algo que, na nossa sociedade, seja algo completamente aceito, lá na China isso caiu como uma afronta.

O editorial, assinado por “membros leais do partido comunista”, caiu como uma bomba. E algumas coisas estranhas começaram a acontecer: primeiro, a CCTV, principal rede de televisão estatal, lançou um documentário onde criticava os padrões de qualidade dos produtos vendidos no Alibaba (com muitos produtos piratas sendo vendidos por lá).

É um problema que sempre foi mencionado sobre o Alibaba (que gasta milhões para tentar impedir a pirataria) na mídia ocidental, mas nunca foi um problema para os chineses. Porém, logo depois da crítica ao presidente do país…

Pouco tempo depois, as autoridades começaram a pressionar o Alibaba em outra frente: seu aplicativo de delivery de comida (o iFood chinês), o Ele.me. Duas agências reguladoras começaram a analisar o aplicativo que, supostamente, permite que “vendedores sem a qualidade devida e necessária”

O que o governo chinês quer? Não se sabe. Pode ser que Jack Ma tenha que se desculpar pessoalmente e “tudo fique bem novamente”. Ou pode ser o começo de uma caça aos oligarcas igual aconteceu na Rússia. Só que no estilo chinês.