Fintechs nacionais ganham força com Associação Brasileira do setor

Da Redação

Por Da Redação

25 de outubro de 2016 às 11:58 - Atualizado há 4 anos

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

Entre as mais de 4.000 startups que existem no Brasil, uma parcela significativa é de Fintechs, aquelas que prestam serviços financeiros – são mais de 220 neste segmento. Agora, o setor poderá contar com uma associação, promovida por alguns dos principais nomes do segmento, a ABFintechs (Associação Brasileira de Fintechs) lançada no dia 25 de outubro.

A ABFintechs tem três pilares: um deles é gerar negócios para os associados, aproximar-se de órgãos reguladores, representando as fintechs e, por último, provocar impacto social positivo. Para isso, a associação desenvolverá ações que contribuam com a consolidação das fintechs.

Assim, a associação terá como objetivo transformar o segmento, ampliar o mercado e viabilizar empresas vencedoras para atuarem até mundialmente. A iniciativa é liderada pelos executivos Rodrigo Soeiro Ubaldo (Allgoo), Paulo Deitos (Urbe.me), Bernardo Pascowitch (Yubb), José Prado, (Conexão Fintech), Mathias Fischer (Meu Câmbio) e Ricardo Motta (Cariocas). “As fintechs têm potencial para transformar a forma que pessoas e empresas se relacionam com os serviços financeiros. O mercado nacional é bastante promissor e não fica atrás de outros mercados internacionais. Entretanto, num mercado tão competitivo, faltava união de nossas forças. Este é o primeiro capítulo da transformação”, comenta Paulo Deitos, co-fundador da ABFintechs.

A intenção é que esta associação seja uma ponte entre potenciais clientes, como empresas, bancos ou até mesmo os consumidores finais, e as fintechs. Fomentando assim negócios e facilitando o crescimento de muitas delas. Para tal, a ABFintechs prevê, além de buscar a regulamentação do mercado, realizar eventos e feiras para público B2B e B2C. “Em alguns casos, é mais importante para a fintech aproximar-se de um cliente do que de um investidor”, reconhece Rodrigo Soeiro Ubaldo, co-fundador da ABFintechs.

De fato, o segmento de Fintechs é altamente promissor e carece de iniciativas como estas. O StartSe faz sua parte com três iniciativas para explicá-los como funciona o segmento: o primeiro é um hangout (já realizado e que você pode assistir a gravação AGORA MESMO) com Marcelo Maisonnave, fundador da XP Investimentos e grande investidor em fintechs. A segunda é um hangout com Caio Poli, Head de Costumer Experience do Nubank, a principal startup do setor no Brasil.

E a nossa última e melhor iniciativa é o Fintech Class (clique aqui para conhecer) – que reúne os principais nomes do setor em São Paulo para um megaevento. Isso envolve o Nubank, o próprio Marcelo Maisonnave, o Banco Original e algumas das startups mais promissoras do mercado, como GuiaBolso, Banco Neon.

Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo!
[php snippet=5]