Fintechs europeias avançam no Brasil e América Latina

Avatar

Por Mariana Rodrigues

17 de Maio de 2017 às 14:36 - Atualizado há 3 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

Apesar do crescimento do ecossistema de fintech na América Latina, para as empresas de outros países o mercado em potencial ainda não explorado é visto como oportunidade. Nesse sentido, a especialista em bancos digitais e consultora Shriyanka Hore avalia que o avanço de fintechs da Europa no mercado brasileiro gera valor tanto para as empresas estrangeiras como para os negócios locais. Abaixo, a análise sobre a economia da América Latina e suas vantagens para os novos negócios estrangeiros, além de exemplos de iniciativas que já estão ou querem entrar no mercado do Brasil e dos países vizinhos.

 

Argentina, Brasil, Chile, México e Venezuela compõem as cinco grandes economias da América Latina. Enquanto a Colômbia é um mercado em rápido crescimento em fintech seguido pelo Peru, o Panamá está cada vez mais se tornando um mercado de teste para as startups norte-americanas.

O principal desafio para os bancos na região é ganhar confiança. Mudanças de política econômica, as altas taxas de juros e repetidas greves que chegam a durar mais de um mês levaram a população a desconfiar de todo o sistema financeiro.

Os consumidores preferem canais alternativos de empréstimos. As taxas de cartão no Brasil estão em três dígitos. Na Venezuela, houve imensa agitação após a desvalorização da moeda local. Em 2016, em meio às especulações de que o país estava à beira do calote da dívida, a Venezuela elevou o preço da gasolina em 6,086% e desvalorizou o bolívar em 37% para alimentos e medicamentos, na tentativa de impulsionar a economia.

Além do elevado custo dos serviços bancários, a questão da pobreza e a baixa bancarização são características na região. Nesse sentido, o investimento nas pessoas e a inclusão financeira são prioridades para uma mudança na economia. A indústria de fintech emerge como um facilitador chave do crescimento e uma alternativa à operação bancária tradicional.

América Latina como oportunidade

Embora a América Latina tenha sofrido com uma recessão na última década, o Banco Mundial informa que a região deverá crescer 1,8% em 2017 e a demanda doméstica já não é suficiente para alimentar o crescimento. Globalmente, o Brasil e o México são vistos entre os principais mercados para expansão de fintechs, e a Europa lidera a corrida.

No cenário atual, os players de fintech europeus têm as seguintes razões para avançarem no mercado latino-americano:

  • A vantagem de linguagem dá uma penetração acelerada através de mídias sociais e estabelece conexão instantânea com seu público. Além disso, economiza com um único conceito de marketing ou desenvolvimento de discurso para lançamento em larga escala.
  • Ultrapassar as leis rigorosas da zona do euro e passar para um mercado com menos regulamentação e com uma maior penetração de dispositivos móveis.
  • Abertura de mercados inexplorados onde mais de 95% das empresas são pequenas e com pouco financiamento. Os consumidores são em grande parte não bancarizados e a penetração móvel é alta. A solução certa pode gerar valor para a fintech e os negócios locais em igual medida.
  • Com o euro mais forte e a maior parte da América Latina em recessão, a expansão nos investimentos sobre os negócios locais proporciona um boom para os entrantes.

Algumas fintechs da Europa que já chegaram ou planejam entrar na América Latina:

 

PaynoPain

Um intermediário de pagamentos digitais que tem uma história de sucesso na União Européia e está certificando sua operação no México, Colômbia, Panamá e República Dominicana, em parceria com empresas locais.
Klarna A companhia sueca fornece intermediário de pagamentos digitais para mais de 65.000 comerciantes e agora está olhando para o financiamento ao consumidor. A avaliação recente de Klarna é de cerca de US$ 2,5 bilhões e está sendo fortalecida com a aquisição da empresa de crédito britânica Wonga e expansão na América Latina.
Fintonic A empresa de pagamentos móveis com sede em Madrid busca fazer incursões na América Latina com seu aplicativo de gestão de finanças pessoais, começando com o Chile. Recebeu recomendações de grupos como o BBVA e tem mais de 250 mil usuários no mercado espanhol.
iZettle A startup sueca foi uma das primeiras empresas a desenvolver um leitor de cartões de chip e aplicativo para smartphone que atenda aos requisitos de segurança internacional. Seus mercados de entrada na América foram Brasil e México.
FeedZai Uma empresa de ciência dos dados que foi criada por uma equipe de engenheiros aeroespaciais em Portugal. Aproveita o aprendizado em tempo real, baseado em máquina, para analisar grandes dados de comércio eletrônico e já entrou no mercado brasileiro.

 

Saiba como fazer parte desse ecossistema

Para fazer parte do ecossistema global de fintechs, você pode cadastrar sua startup na MEDICI e na StartSe Base.

A MEDICI é uma base de dados que conta hoje com 7.000 empresas de todo o mundo. Ela pertence à Let’s Talk Payments (LTP), empresa global de conteúdo e pesquisas sobre fintechs.

A StartSe Base é a maior base de dados de startups do Brasil, com mais de 5.000 empresas cadastradas.

Sobre a Let’s Talk Payments (LTP)

A LTP é a principal plataforma de conteúdo e pesquisas sobre fintechs no mundo. Mais de 400 instituições financeiras e 90 programas de inovação recorrem à LTP para obter informações sobre as empresas que estão disruptindo o setor financeiro.

Mariana Rodrigues é colaboradora regular da LTP, focada no mercado de fintechs do Brasil. Ela é COO da SGC Conteúdo. Para acompanhar o conteúdo produzido pela LTP no Brasil e no mundo, cadastre-se na newsletter.

Faça parte do maior conector do ecossistema de startups brasileiro! Não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook e de inscrever-se na nossa newsletter para receber o melhor de nosso conteúdo! E se você tem interesse em anunciar aqui no StartSe, baixe nosso mídia kit.

[php snippet=5]