Fintech recebe aporte de R$ 2,5 milhões do Fundo de Inovação Paulista

Da Redação

Por Da Redação

7 de outubro de 2016 às 15:22 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O Moneto recebeu um aporte de R$ 2,5 milhões, se tornando a mais nova empresa aportada pelo Fundo de Inovação Paulista, idealizado pela Desenvolve SP – instituição do governo do Estado de São Paulo e gerido pela SP Ventures – uma venture capital do estado focada em startups do setor de agronegócio, saúde, tecnologia da informação e fintechs, como o próprio Moneto.

O Moneto é um aplicativo de serviços financeiros para pequenos empresários e MEI’s (microempreendedores individuais) que precisam enviar suas cobranças online, aceitar pagamentos com boleto, cartão de crédito e débito online, além de outras funções de produtos e serviços financeiros.

Assim, a startup se diz ser o “Banco Digital” do Microempreendedor Individual no Brasil. É mais uma fintech que vem mudando o cenário das finanças no Brasil. Para ajudar você entender os rumos, preparamos dois materiais para vocês: um, um hangout exclusivo com Marcelo Maisonnave, fundador da XP Investimentos – a maior corretora do Brasil, e outro o Fintech Class, o maior evento do segmento no País.

A plataforma tem como uma das propostas diminuir o estresse do ator de cobrar, acelerando o recebimento das vendas e automatizando todo o processo de cobrança. 41% dos autônomos têm dificuldades de cobrar, 71% já levaram calote, 93% se preocupam se vão receber pelos serviços prestados e inacreditáveis 73 dias é o tempo médio de recebimento, de estudos da Trakto.io.

O Moneto traz suas soluções em um grupo de pessoas que não se sente muito atendidos pelos grandes bancos brasileiros. os microempreendedores individuais, incluindo os desbancarizados economicamente ativos, que no Brasil totalizam cerca de 55 milhões de pessoas. Assim, o Moneto também está promovendo a inclusão bancária dessas pessoas. “Receber investimento de quem entende da dinâmica do seu negócio é o primeiro passo para cada real investido valer mais. Com o investimento recebido, iremos aumentar nossa atuação com os MEI’s (microempreendedores individuais) por meio de um programa de afiliados. Também projetamos o lançamento de novos serviços financeiros para fazer o dinheiro das vendas do MEI chegar mais rápido em seu bolso e com um conjunto de produtos e serviços financeiros bem ajustados as suas necessidades, além de promover uma inclusão financeira e tecnológica para esse público mal atendido pelos bancos, que é uma de nossas inspirações e papel social”, destaca Marcos Arruda, CEO do Moneto.

Até agora, o Fundo de Inovação Paulista investiu em 12 startups de alta tecnologia nos segmentos de saúde, agronegócio e tecnologia da informação. “São empresas inovadoras, como o Moneto, que fazem do estado de São Paulo líder em pesquisa e inovação. Acreditamos que projetos como este são fundamentais para elevar a competitividade das empresas paulistas”, diz Milton Luiz de Melo Santos, presidente da Desenvolve SP – Agência de Desenvolvimento Paulista, instituição financeira do Governo do Estado de São Paulo idealizadora e investidora do Fundo Inovação Paulista.

Enquanto isso, a SP Ventures possui 13 empresas em seu portfólio e tem planos de dobrar os investimentos para o ano de 2017. “A decisão de investimento na Moneto seguiu rigorosamente uma avaliação dos três pilares de análise da SP Ventures: empreendedor, mercado e inovação / produto. O Marcos está em sua 3ª empresa, pertencendo a uma espécie rara no Brasil: empreendedor serial com vários ciclos de sucesso. O mercado de MEIs é enorme e crescente, parcialmente devido a atual crise. Por último, o produto ataca um problema enorme (inadimplência e ausência de serviços financeiros para o MEI) por meio da revolução tecnológica gerada pelos smartphones“, destaca Francisco Jardim, sócio-fundador da SP Ventures.