Executivo responsável por Windows Phone usa… iPhone; “seria louco de não usar”

Da Redação

Por Da Redação

27 de janeiro de 2016 às 09:43 - Atualizado há 5 anos

Logo Black Friday 2020

Nossos melhores Cursos Executivos ou Programas Internacionais com até 50% off

Quero saber mais

Vem aí a melhor formação de líderes do Brasil

Logo Liderança Exponencial Aprenda as novas competências fundamentais para desenvolver uma liderança exponencial e desenvolva diferenciais competitivos para se tornar um profissional de destaque no mercado.

100% online, aulas ao vivo e gravadas

Próxima turma: De 14 a 17/Dez, das 19hs às 22hs

Inscreva-se agora

Um dia qualquer alguns anos atrás, em um shopping da cidade de São Paulo, vi três pessoas com o uniforme da lanchonete Bob’s na fila do Burger King. Chamou minha atenção (negativamente), já que até os funcionários daquela lanchonete (amada pelos cariocas, mas nem tanto pelos paulistas…) estavam comendo em outra. 

Algo parecido aconteceu no mundo de tecnologia hoje. Joe Belfiore, vice-presidente corporativo de sistemas operacionais, twittou de seu período sabático (9 meses) usando um… iPhone, o que surpreendeu a todos. 

Na época que Steve Ballmer era presidente da Microsoft, a maioria dos funcionários escondia seus celulares que não eram Windows Phone – se fossem vistos, levariam uma grande bronca do chefe. Aparentemente isso mudou com Satya Nadella, o novo presidente da empresa fundada por Bill Gates e Paul Allen. 

Belfiore visitou a sessão de comentários de notícias do site The Verge, que noticiou o tweet e resolveu explicar o motivo: “meu trabalho nos últimos anos foi (1) curadoria da experiência do PC para PCs com Windows e (2) curadoria da experiência do Windows Phone. E nas duas funções é importante entender produtos como o iPhone e os celulares Android”, afirma. 

Ele destaca que os usuários de computadores também usam esses aparelhos e ele precisa “viver com eles” para realmente entender toda a questão. “Eu diria que seria loucura não usar um iPhone. Hoje, na Microsoft, esse tipo de atitude focada nos usuários é celebrada e apoiada”, termina, avisando que usou Spotify, Google Nexus e um MacBook – além de dezenas de outros produtos que não eram Microsoft.