Ex-morador de Paraisópolis cria maior empresa de Bitcoins da América Latina

Avatar

Por Lucas Bicudo

22 de setembro de 2016 às 16:46 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O Mercado Bitcoin, criado em 2011, é o maior site para intermediação de compras e vendas de moedas digitais da América Latina. Em dezembro de 2015, completou 100 mil clientes cadastrados e hoje já ultrapassa R$ 1,5 milhão em faturamento, com expectativa de 40% de crescimento ainda esse ano.

Até os 14 anos de idade, o atual CEO Rodrigo Batista estudou em escolas públicas de Curvelo, sua cidade natal, para depois vir morar em Paraisópolis, uma das maiores favelas de São Paulo. Rodrigo superou as estatísticas e ingressou na escola técnica federal, envolvendo-se com a criação de softwares para o mercado financeiro. Com a expertise, desenvolveu diversos sistemas para instituições renomadas do setor, como Morgan Stanley, Santander e Itaú.

Sem dúvidas é o empreendedorismo que enriquece as pessoas e a sociedade. Empreender é meritocrático e cria as condições para superar a pobreza. Se você tem interesse em empreender, talvez fosse bom dar uma olhada no curso do StartSe, Startup de A a Z. Além disso, há uma bela oportunidade para empreender em Fintechs, como o Mercado Bitcoin – e é para te ajudar a entender o setor que criamos o Fintech Class.

“Muitas pessoas desconheciam esse mercado e por isso tinham receio em utilizar moedas digitais como o Bitcoin. Esse receio diminuiu consideravelmente nos últimos anos, com o avanço da tecnologia, profissionalização das empresas que atuam no meio e principalmente pelo aumento de transações realizadas através da internet”, comenta o CEO. “Temos uma equipe inteiramente envolvida com a parte área de tecnologia para garantir segurança aos nossos clientes, o que é fundamental. Queremos elevar a experiência de quem vivencia esse universo, entregando o melhor serviço”, completa.

Pela regulação brasileira, os bitcoins, bem como todas as outras moedas digitais, como litecoins e etheres, não são considerados moedas oficiais ou valores mobiliários. Porém em outros países como Estados Unidos, Canadá e até mesmo Japão a moeda Bitcoin é utilizada em grande escala. No mundo todo os bitcoins existentes somam aproximadamente mais de US$ 6,5 bilhões.

[php snippet=5]
E não deixe de entrar no grupo de discussão do StartSe no Facebook!