Errar não te ensina!

Não importa quantas vezes você erre ao fazer algo, isso não te deixa mais próximo de atingir o sucesso e não sou em quem diz isso

Avatar

Por Isabella Câmara

26 de fevereiro de 2016 às 17:30 - Atualizado há 4 anos

É impressionante a forma como a expressão “Fail fast, learn fast” se tornou um mantra entre startups, mais ainda a forma como esse mantra foi importado para o ecossistema brasileiro de forma direta, sem que antes fosse contextualizado sobre o seu real significado.

 

A verdade é que “errar não te ensina a ter sucesso!”. Simples assim, não importa quantas vezes você erre ao fazer algo, isso não te deixa mais próximo de atingir o sucesso e não sou em quem diz isso. Um estudo da HBS (Harvard Business School) constatou que empreendedores bem sucedidos possuem chances de sucesso muito maiores, o índice de sucesso de suas novas empresas após terem obtido sucesso com outra é de 34%, enquanto que aqueles que já tentaram e fracassaram possuem quase os mesmos 23% de índice de sucesso de quem nunca antes tentou começar um negócio.

A grande questão por trás disso tudo é que superestimamos o que errar ensina. Ao errarmos não aprendemos a acertar, mas sim a não cometer o mesmo erro novamente. É verdade que isso é uma lição valiosa, porém, ao eliminarmos uma forma de errar ainda restam milhares de outras. Por outro lado, ao estudarmos o que dá certo, podemos aprender e adaptar estratégias que já se mostraram vencedoras para nossa realidade. É isso que iniciativas como o meuSucesso.com propõem. Ensinar com base naqueles que já erraram muito, mas que também acertaram e, por fim, atingiram relativo sucesso em suas áreas.

Entenda que errar é parte natural do processo de empreender, porém seus ensinamentos são somente relativos a erros pontuais. Se outra empresa ou pessoa não conseguiu criar um bom produto, ou formar um bom time, ou ainda precificar corretamente o que vendia, isso nada tem a ver com você. Foque-se em aprender o que dá certo, procure estudar e entender as estratégias que funcionam com você e com outros empreendedores e suas empresas. Quanto aos seus erros, veja-os como um lembrete para não os cometer novamente e nada mais do que isso, foque seu esforço de aprendizado nos acertos.

 

Para começar com isso, eu trouxe aqui duas dicas sobre atitudes tomadas por empreendedores que hoje atingem resultados reais de sucesso e que você pode começar a aplicar.

 

Sergio Ribs – Universitário Ativo / Universidade Capenga

Como todo iniciante no empreendedorismo eu tinha dois problemas: pouca grana e medo de investir a pouca grana! Por isso eu ficava namorando várias ferramentas digitais, mas nunca comprava nenhuma. Eu tinha a seguinte ideia: “o dia que eu faturar X reais eu assino tal ferramenta”. O que eu não tinha entendido ainda era que uma das coisas que me impediam de “faturar X reais” era justamente NÃO ter essa ferramenta! Hoje em dia existem muitas ferramentas digitais, principalmente para marketing, gestão de redes, e-mail marketing, CMR, financeiro etc. Atualmente no Universitário Ativo nós usamos várias ferramentas pagas e chegamos à conclusão: a maioria se paga com o uso! Além disso, elas aumentam a produtividade, automatizam rotinas, e trazem escalabilidade aos projetos digitais. Todo empreendedor digital deve reservar parte do orçamento para investir neste tipo de ferramentas. Para exemplificar, algumas que usamos atualmente são: Mailchimp, Adespresso, LeadLovers, ZeroPaper, HootSuite.

 

Thiago Compan – Empreendedor a todo vapor

O que eu faço de diferente é ser consistente. Sim, é fazer um podcast diário há cinco meses sem parar e que virou um hábito. Manter essa constância ativa a “Cauda Longa” e faz com que a pessoa que acabou de conhecer o seu conteúdo hoje, faça-a voltar e consumir tudo o que você já fez. É claro que você não precisa fazer diariamente, mas manter algo que gere valor contínuo para seu público, dará ainda mais retorno para você. Mantenha-se consistente para criar maior autoridade sobre o assunto pois você demonstrará que sabe tudo, desde o problema até a solução e virará referência no assunto. Então, mantenha a consistência!

 

E para finalizar, uma dica minha – João Vitor do Empreenda Junto

Compartilhe o que sabe! Empreendedores e pessoas de modo geral tem medo de compartilhar aquilo que sabem e fazem em suas empresas, negócios ou no dia a dia por acreditarem que dividir seu conhecimento com o mundo faz com que percam seu valor, quando na verdade isso é exatamente o oposto. Um gigantesco exemplo disso é o Groovehq, uma startup que viu sua base de usuários crescer vertiginosamente ao começar a compartilhar o que estavam fazendo, seus conhecimentos e os resultados de sua experiência.

 

Por fim, espero que esse artigo tenha ao menos o feito pensar se você tem realmente encarado seus erros como aquilo que eles são e colocado seus esforços de aprendizado no lugar correto!

 

Se você gostou desse post não se esqueça de visitar também o portal Empreenda Junto, uma plataforma onde empreendedores se ajudam a validar ideias de negócios!