Em alta: IPO da Lyft, investimento da Warren, aquisições da Uber e Spotify

Tainá Freitas

Por Tainá Freitas

30 de março de 2019 às 19:19 - Atualizado há 1 ano

Logo ReStartSe

GRATUITO, 100% ONLINE E AO VIVO

Inscreva-se para o Maior Programa de Capacitação GRATUITO para empresários, gestores, empreendedores e profissionais que desejam reduzir os impactos da Crise em 2020

Apesar do evento da Apple ter sido um dos grandes destaques da semana passada, ela também foi memorável por outros motivos. A Lyft finalmente fez sua oferta inicial de ações, a Uber e o Spotify adquiriram outras empresas e uma fintech brasileira recebeu investimentos!

O ecossistema de fintechs continua em crescimento!

A Warren, fintech que utiliza a inteligência artificial para ajudar pessoas a investirem, recebeu seu primeiro investimento! O aporte foi de R$ 25 milhões. A rodada foi liderada pela Kaszek Ventures, investidora do Nubank, e Ribbit Capital, que investiu no Guiabolso. Criada em 2017, a startup conta com 60 mil clientes.

E, falando em Nubank, a fintech dobrou a receita e reduziu o rejuízo em 14,3% em 2018.

O IPO da Lyft

A tão esperada oferta inicial de ações da Lyft aconteceu nesta sexta-feira (29). Na véspera, a startup já havia aumentado o valor de suas ações de US$ 62 a US$ 68 para US$ 70 a US$ 72. No entanto, o resultado acabou surpreendendo e as ações superaram o marco de US$ 80. A empresa atingiu o valor de mercado de US$ 24 milhões após se tornar uma companhia de capital aberto.

Novas aquisições

Ao passo que a Lyft está realizando seu IPO, a concorrente Uber está fortalecendo sua presença em novos mercados. Ela adquiriu a Careem, startup de corridas por aplicativo do Oriente Médio, por US$ 3,1 bilhões.

Mas as grandes aquisições não pararam por aí: o Spotify adquiriu a terceira empresa de podcast no período de dois meses. O objetivo do streaming de música é se tornar uma plataforma completa de áudio, e não apenas de música.

A ascensão da blockchain

Faz tempo que a blockchain, plataforma de transação das criptomoedas, ganhou novas utilidades além das moedas digitais. Hoje, centenas de startups estão trabalhando com essa tecnologia em todo o mundo. Em um evento que realizamos nesta semana, discutimos quais são os melhores países para trabalhar com blockchain hoje, além de contarmos cases de startups brasileiras que a utilizam, como a OriginalMy, que pretende desburocratizar a autenticidade no país.

Vagas: o Guiabolso está contratando profissionais de tecnologia!