Eike Batista e o drama dos empreendedores de Power Point

Avatar

Por Júnior Borneli

31 de janeiro de 2017 às 08:36 - Atualizado há 4 anos

Logo ReStartSe

Inscreva-se para o maior e mais audacioso evento de inovação, tecnologia e transformação digital já feito na América Latina. 30 dias que vão mudar sua visão de mundo, dos seus negócios e da sua carreira.

Online e totalmente gratuito - 01 a 30 de outubro/2020

O empreendedorismo é algo fantástico. Grandes empresas que transformaram nosso modo de vida surgiram a partir de ideias geniais de algumas pessoas que acreditaram na sua capacidade de transformar um sonho em algo concreto.

E essa passagem do “projeto” para o “concreto” é o que define, de fato, a capacidade de empreender de algumas pessoas.

Ideias, por si só, não têm valor algum enquanto são apenas uma suposição daquilo que podem vir a ser. A grande virtude, no processo de criação de um negócio, é a execução. Ideias revolucionárias surgem na nossa cabeça todos os dias, mas a diferença de Steve Jobs, Mark Zuckerberg e Larry Page para o restante de nós, por exemplo, é que eles transformaram a “ideia maluca” em um produto. Ou você nunca viu um negócio revolucionário e pensou: “até eu poderia ter feito isso”. Sim, você poderia, mas não fez. Essa é a diferença.

Essa introdução toda é para fazer um alerta a todos nós, empreendedores: empresa de Power Point não vale nada! E essa talvez seja o maior legado que Eike Batista deixou para empreendedores e investidores: projetos serão para sempre projetos se não forem colocados em prática, apresentarem resultados consistentes e se apoiarem em princípios éticos e morais. Buscar investimento a qualquer custo é algo extremamente arriscado, já que você não tem a menor segurança de que poderá cumprir aquilo que está sendo apresentado para os investidores.

Portanto, quando você estiver trabalhando no desenvolvimento da sua startup, por exemplo, não procure investidores enquanto o que você tiver para mostrar forem apenas slides e um monte de projeções concebidas sem qualquer vínculo com a realidade. Mostre para o investidor que você é capaz de transformar em produto aquilo que você projetou, e que existem pessoas dispostas a pagar pela sua criação. É aí que está o valor.

Se você tem uma startup, que está em fase de captação de investimento, e que já tenha superado a fase “Power Point”, conheça o Invest Class. Há muitos investidores dispostos a apostar em pessoas que conseguiram transformar pequenos projetos em empresas promissoras. As oportunidades são ainda maiores para quem empreende respeitando valores éticos.

Nessa vida, só há duas pessoas que ficaram bilionárias com o Power Point: Bill Gates e Eike Batista. A diferença é que um entrou para a história como um dos maiores empreendedores de todos os tempos. Já o outro…

Aproveitando: se você quiser entender como funciona o processo de criação de uma startup, conheça o curso Startup de A a Z. Lá você aprende a construir produtos, analisar mercados e criar relacionamento com investidores.

Siga-me também nas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/jrborneli

Linkedin: https://br.linkedin.com/in/juniorborneli

Instagramhttps://www.instagram.com/juniorborneli/